SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sexta-feira, 25 Junho 2021, 13:06

Editorial

 Hoje, muitas formas de violência ameaçam a segurança e a paz.

 E se podemos dizer que o nosso país ainda é um país tranquilo e seguro em comparação com muitas outras regiões do mundo, os meios de comunicação ultimamente tem trazido à ribalta notícias que inquietam e que de certa forma desmentem sermos nós um país de brandos costumes.

 Entre essas formas de violência há uma que inquieta sobre maneira – a violência familiar contra as mulheres.

 Desde o princípio do ano mais de uma dezena de mulheres foram assassinadas. Mas para além desta violência notória, há uma outra camuflada que, em geral, não vem para a praça pública e que não produz efeitos visíveis e públicos e que ocorre escondida no seio da vida familiar.

 A família que devia ser um lugar de resistência às violências da vida, um lugar de acolhimento e de afectos, transforma-se muitas vezes num inferno.

 Há uma profunda desigualdade histórica entre mulher e homem em que este não quer prescindir do seu poder tradicional. A mulher é secundarizada tanto na vida familiar como no mundo do trabalho. É isto que denunciamos: a continuada discriminação da mulher. Assim, também aqui, os direitos humanos não passam de uma bela história. 

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados