SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 23 Junho 2021, 02:29

A Equitação como terapia

Desde Novembro de 2007, que cerca de duas dezenas de alunos do Centro de Ensino e Recuperação do Entroncamento (CERE) fazem semanalmente sessões de Hipoterapia na Quinta de São Francisco, em Torres Novas.

 

Nuno Marques, gestor do espaço da Quinta, explica que esta é uma iniciativa voluntária que já existe há dois anos, onde o espaço e os cavalos são cedidos sem qualquer  tipo de contrapartida. O Gestor que se licenciou em Equinicultura pela Escola Superior Agrária de Santarém (ESAS), apresentou o seu projecto de final de curso sobre Hipoterapia objectivando, desde logo, a sua implementação na Quinta de São Francisco, que para além desta actividade engloba outras vertentes, tais como: aulas de equitação, inseminação, enfermagem equina, entre outras.

 

«Sempre tive ideia de o pôr em prática, é um projecto para continuar», salientou. No entanto, Nuno Marques entende que «para este projecto se alargar e englobar um maior número de alunos, assim como para o espaço receber algumas melhorias, serão necessários alguns apoios financeiros».

 

Este projecto de Hipoterapia visa a melhoria efectiva da qualidade de vida de indivíduos portadores de deficiência e/ou com Necessidades Educativas Especiais e assegurar a sua integração no contexto socio-económico, cultural, local e familiar. À Hipoterapia junta-se o contacto com os animais e com a natureza.

 

Para além das sessões de Hipoterapia, propriamente ditas, estas duas dezenas de alunos cuidam da alimentação e higiene dos cavalos, assim como têm oportunidade de dar alguns passeios dentro da Quinta. As sessões têm uma duração de 20 a 30 minutos e são feitas de forma individualizada, acompanhadas sempre por um técnico de saúde, um equitador e um guia.

 

A Quinta de São Francisco ainda perspectiva, num futuro próximo, recrutar alguns desses alunos, portadores de deficiência, para trabalhar naquele espaço, tanto na equitação como na parte da agricultura, transformando estas sessões de Hipoterapia num apoio à integração e ao emprego.

 

Marta Dias, Técnica Superior de Educação Especial e Reabilitação no CERE nota «de uma forma geral uma evolução e grandes benefícios em todos os que praticam esta modalidade tanto a nível do desenvolvimento motor, da aprendizagem, da comunicação e interacção social».

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados