SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 12 Junho 2021, 11:52

Médicos da Costa Rica continuam à espera

p1_medicos_grd1

Queremos «trabajar» disseram Sócrates Vargas Naranjo e Lurde León Montero, dois dos médicos da Costa Rica que vieram para Torres Novas e que acederam falar a “O Almonda”. A semana passada o grupo de médicos que espera pela autorização de trabalho foi notícia a nível nacional. Todas as televisões expuseram o caso, denunciando-o, numa altura em que o país se debate com a falta de médicos.

«Nós temos que ficar. Deixámos o nosso trabalho lá», começou por explicar Sócrates o drama que está a viver. Na Costa Rica trabalhava há seis anos para o Estado e tinha um lugar seguro. Resolveu vir “à aventura” para a Europa e nunca pensou que iria cá chegar e ter de ficar à espera. «Se retornarmos à Costa Rica não temos nada à nossa espera. Viemos para Portugal para que esta fosse a nossa casa e para aqui fazer a nossa vida e agora temos esta confusão».

A “confusão” é esta: Os médicos costa-riquenhos têm estado à espera que seja ratificado um convénio de reciprocidade entre o Estado da Costa Rica e o Estado Português. O processo dura há três meses e promete ainda se arrastar pelo tempo. O ministério dos negócios estrangeiros tem de entrar em contacto com o ministério homólogo para pedir que seja feito um convénio. Só depois disso é que a documentação seguirá por mala diplomática para Portugal e uma vez cá chegados, os documentos serão encaminhados para o ministério da Saúde e deste seguirá para a Ordem dos Médicos. Só nessa altura, quando a Ordem dos Médicos autorizar é que os médicos poderão começar a trabalhar. Até lá terão de esperar.

E enquanto esperam os médicos passam os dias por Torres Novas. De manhã vão ao Centro de Saúde apresentar-se para “picar o ponto” e ajudam a analisar alguns dados. Depois, uma vez que não podem trabalhar, passam o tempo a estudar português, a praticar desporto e a conhecer um pouco melhor a sociedade onde se vão integrar. Disse a esse propósito Sócrates «um médico que não conheça o seu povo não pode conhecer a saúde desse povo».

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados