SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 12 Junho 2021, 14:44

Comissão de utentes de saúde do Médio Tejo teme encerramento das urgências do Hospital de Torres Novas

 

A Comissão de Utentes de Saúde do Médio Tejo realizou na segunda-feira, dia 12, uma ronda de conferências de imprensa em Torres Novas, Tomar e Abrantes, alertando para algumas situações que podem vir a dificultar o acesso à saúde aos utentes do Médio Tejo.

 

Manuel José, da Comissão de Utentes, alertou para a falta de trabalhadores na saúde, que já não é exclusiva da classe médica, pois agora estende-se a enfermeiros e até a administrativos. Comentou o despacho que obriga as administrações hospitalares a efectuarem cortes na ordem dos 60% e há não renovação de contratos a partir de Janeiro de 2012, o que levará obrigatoriamente à falta de pessoal nas unidades de saúde. Por outro lado há médicos que começam a ponderar abandonar o Centro Hospitalar do Médio Tejo, criticando a perda de profissionais de saúde em ordem a atingir objectivos financeiros. Aproveitou também a ocasião para criticar a centralização e organização de serviços dentro do Médio Tejo, obrigando funcionários das diferentes unidades a andar a “pular” de umas para outras. Com a redução de pessoal que se anuncia no Médio Tejo «ficamos claramente prejudicados», denunciou.

 

Por outro lado para onde se prevêem algumas centralizações, como acontece com as extensões dos Centros de Saúde, não há condições para receber as pessoas, como irá acontecer na extensão de saúde da Brogueira, para onde irão ser transferidos os utentes dos Parceiros.

 

Faltam médicos nas urgências do Hospital de Torres Novas

 

Cumprindo o despacho do ministro quatro médicos do Centro de Saúde de Torres Novas deixam de poder fazer “banco” nas urgências do Hospital de Torres Novas, o que, obviamente, irá dificultar o serviço, falando-se já que no futuro as urgências só poderão estar abertas até à meia-noite. E acrescentou mais tarde, «tememos que é desta que digam que se acabou».

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados