SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sexta-feira, 25 Junho 2021, 08:34

O Doente

Por: Dr. Miguel Ramos

O Dia Mundial do Doente é celebrado anualmente a  11 de fevereiro. Em Portugal celebram-se eventos religiosos e ações comunitárias, que visam sensibilizar a sociedade para a necessidade de apoiar e ajudar todas as pessoas doentes.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença”. Certamente num determinado momento da sua vida já esteve doente ou acompanhou alguém doente. Este artigo pretende esclarecer algumas questões relativamente ao estatuto de “doente” e alguns aspetos da organização dos nossos Serviços de Saúde.

A 15 de setembro de 1979, na Lei n.º 56/79, foi criada uma rede de instituições e serviços prestadores de cuidados globais de saúde a toda a população, financiada através de impostos, em que o Estado salvaguarda o direito à proteção da saúde. Nasce assim o Serviço Nacional de Saúde (SNS). Integram o SNS os agrupamentos de centros de saúde, os estabelecimentos hospitalares e as unidades locais de saúde.

Deveres do utente do SNS: Deve respeitar os direitos de outros utentes, e dos profissionais de saúde com os quais se relaciona; Deve respeitar as regras de organização e funcionamento dos ser
viços e estabelecimentos de saúde; Deve colaborar com os profissionais de saúde em todos os aspetos relativos à sua situação; Deve pagar os encargos que derivam da prestação dos cuidados de saúde, quando for caso disso.

Direitos do utente do SNS: Direito de escolha; direito ao consentimento ou recusa; direito à adequação da prestação dos cuidados de saúde; direito à proteção dos dados pessoais da vida privada; direito ao sigilo dos dados pessoais; direito à informação; direito a reclamar e apresentar queixa; direito à assistência espiritual e religiosa; direito de associação; direito dos menores e incapazes terem representantes legais; direito ao acompanhamento.

A Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) é constituída por um conjunto de instituições, públicas ou privadas, que prestam cuidados continuados de saúde e de apoio social a pessoas em situação de dependência, tanto na sua casa como em instalações próprias. É uma parceria entre os Ministérios do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, e da Saúde. A RNCCI inclui unidades de internamento: Unidades de Convalescença (30 dias); Unidades de Média Duração e Reabilitação (90 dias); Unidades de Longa Duração e Manutenção (+90 dias; Descanso do Cuidador); e Unidades de Paliativos (30 dias).  A RNCCI também inclui unidades de ambulatório: Equipas Intra-Hospitalares e Equipas de Cuidados Continuados Integrados (ECCI). O Serviço Social atua a vários níveis, nomeadamente, na promoção da prestação de serviços centrados no doente, parcerias e cuidados informais, mobilizando, organizado e coordenando entidades e parceiros sociais para a prestação de cuidados de saúde e sociais.
Direitos sociais: Complemento por Dependência 1º/2º grau; Subsídio por Assistência de Terceira Pessoa; Atestado de Incapacidade Multiusos
(Unidade de Saúde Pública); Aquisição de Produtos de Apoio/Ajudas Técnicas e Reembolso de Fraldas (Médico de Família).
Necessidades a nível económico: Pensão ou Reforma; Rendimento Social de Inserção; e Ação Social. Ao celebrarmos o Dia Mundial do Doente, devemos também mencionar o cuidador. Pode ser uma pessoa com a qual há laços de parentesco ou afinidade legal. O cuidador é a pessoa prestadora de cuidados à pessoa doente. Pode ser a prestação de serviços (auxílio nas tarefas domésticas, suporte financeiro ou
gestão de outros serviços), como pode ser a prestação de cuidados diretos (dar de comer, prestar cuidados de higiene, vestir, passear, conversar, ou dar carinho/atenção). A estrutura do nosso SNS reflete o compromisso e a obrigação que toda a sociedade deve ter para com os seus cidadãos nas alturas mais frágeis e de maior carência nas suas vidas, os períodos de doença e incapacidade. Na USF Cardilium trabalhamos todos os dias com o objetivo de fazer jus a esta missão, ao mesmo tempo que apostamos na prevenção do aparecimento da doença.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados