SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 19 Outubro 2020, 23:15

Santuário de Fátima promove visita à exposição “Vestida de Branco”

O Santuário de Fátima vai promover, no próximo dia 1 de julho, a primeira visita temática à exposição temporária comemorativa do centenário da primeira escultura de Nossa Senhora de Fátima – Vestida de Branco. Esta visita temática vai ter como orador, D. António Marto, bispo da diocese de LeiriaFátima, que irá convidar os participantes a refletir sobre “Tota pulchra”: a beleza de Maria — a propósito da temática da exposição. D. António Augusto dos Santos Marto nasceu a 5 de maio de 1947, em Tronco, concelho de Chaves.

Estudou nos Seminários de Vila Real e do Porto, sendo ordenado padre em Roma no ano de 1971, como presbítero da Diocese de Vila Real. Estudou Teologia Sistemática na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, onde fez o doutoramento. Desde 1977 exerceu atividade docente em diversos âmbitos. Foi professor de diversas áreas da teologia no Instituto de Ciências Humanas e Teológicas (Porto), no Centro de Cultura Católica (Porto), na Faculdade de Teologia e na Faculdade de Direito da Universidade Católica Portuguesa (Porto). É membro da Sociedade Científica da Universidade Católica. A 10 de novembro de 2000 foi nomeado bispo, tendo escolhido o seguinte lema episcopal: “Servidores da vossa alegria” (2Cor 1,24). Foi bispo auxiliar de Braga de 2001 a 2004 e Bispo de Viseu desde então até 22 de abril de 2006, data em que recebeu a nomeação para Bispo de LeiriaFátima. Entrou nesta diocese no dia 25 de Junho de 2006. De abril de 2014 até junho de 2020 foi VicePresidente da Conferência Episcopal Portuguesa. Função que também exerceu durante o triénio 20082011. Desde junho de 2020 é vogal do Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa A 20 de maio de 2018 foi nomeado Cardeal pelo Santo Padre, Papa Francisco, tendo sido elevado ao cardinalato a 28 de junho de 2018, na Basílica de São Pedro, em Roma. Esta iniciativa tem como objetivo “interpretar algumas peças ou núcleos da exposição a fim de que possam fazerse ainda mais portadoras de conteúdos aos visitantes que gostem de aprofundar temas da arte mariana”, explica Marco Daniel Duarte, comissário da exposição em declarações à Sala de Imprensa do Santuário de Fátima. A primeira visita aconteceria na primeira quartafeira do mês de maio, mas devido às circunstâncias que o país atravessa pela pandemia por Covid19, acontecerá no próximo dia 1 de julho, pelas 21h15. As visitas temáticas cumprirão os requisitos de segurança exigidos para os espaços museológicos. A parte respeitante à intervenção do orador será realizada na Galilé dos Apóstolos Pedro e Paulo, no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade. Este espaço é suficientemente amplo para permitir os necessários distanciamentos em ordem à segurança dos participantes.

A entrada farseá pelas escadas de acesso a esta galilé, pelo lado norte. Será obrigatório o uso de máscara de proteção. “As exposições que o Museu do Santuário de Fátima leva a cabo proporcionam toda uma experiência de contemplação e de aprendizagem, que levam os peregrinos e outros visitantes do Santuário de Fátima a compreenderem a história e a memória de Fátima e, não menos importantes, da própria cultura cristã nos tempos em que vivemos”, considera Marco Daniel Duarte. Em harmonia com o calendário estabelecido pelas autoridades, os espaços museológicos do Santuário reabriram ao público no passado dia 19 de maio, com novos horários e regras de higiene e segurança bem definidas. Para esta reabertura gradual, o Santuário de Fátima definiu estritas medidas de prevenção do contágio da Covid19, com indicações e recomendações relativas à higienização dos espaços, higiene pessoal, etiqueta respiratória, distanciamento físico, monitorização dos sintomas e proteção individual, junto dos seus colaboradores e nos diversos espaços informativos ao peregrino de que dispõe.

A exposição temporária comemorativa do centenário da primeira escultura de Nossa Senhora de Fátima – Vestida de Branco, ao longo de sete núcleos, convida a refletir sobre a relação entre arte e devoção, num diálogo permanente entre arte antiga e arte contemporânea, tradição e inovação. Recorrendo a peças de valor histórico e artístico do espólio do Museu do Santuário de Fátima, como de outras instituições museológicas e diferentes organismos eclesiais, através da linguagem da museologia é dado ao visitante conhecer o processo histórico e artístico de criação e fixação do modelo oficial da Imagem que se venera na Capelinha das Aparições, as interpretações devocionais e artísticas que lhe são devedoras, assim como os mitos, desafios e herança de um dos símbolos maiores da iconografia mariana, numa experiência simultaneamente formativa e de fruição estética das múltiplas formas com as quais as diferentes épocas históricas vestiram a Virgem Maria. Estão agendadas ainda mais três visitas temáticas: a 5 de agosto, Singularidades das representações da Virgem Maria nas diferentes épocas históricas — a propósito do Núcleo I da Exposição por Marco Daniel Duarte, Diretor do Museu do Santuário de Fátima; a 2 de setembro, Desafios à conservação da Imagem de Nossa Senhora de Fátima — a propósito do Núcleo VII da Exposição, por Ana Rita Santos, Coordenadora do Serviço de Conservação e Restauro do Património do Santuário de Fátima; a 7 de outubro, A Imagem de Nossa Senhora de Fátima: da criação à difusão de uma nova forma de representar a Virgem Maria — a propósito do Núcleo V da Exposição, por Marco Daniel Duarte, Diretor do Museu do Santuário de Fátima.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2020 © Todos os direitos reservados