SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quinta-feira, 17 Junho 2021, 01:07

COISAS e CENAS & CENAS e COISAS

“Se voltas a falhar juro que te amo para sempre”. Leio e releio a frase. Para tudo. Tragam-me já o príncipe que diz estas maravilhosas palavras qual ode ao amor e até pode vir montado no seu majestoso cavalo branco e tudo (para ser mais romântico!) Bem… Nos tempos que correm ouvir uma frase destas ao vivo e a cores da boca da pessoa que nos ilumina o olhar de forma especial, dá direito a AVC, ai dá dá. Ok ok ok. Menos. Mas a um “fanico”, dá. Maravilhoso… Maravilhoso… E durante alguns meses, já para não dizer mesmo uns anos, sempre que se ouvia esta expressão era gargalhada geral na certa. Revelando assim a cumplicidade que existia entre colegas de trabalho/amigos. Agora é fino dizer-se Private Joke, traduzindo Piada Privada. Adoro. Se me pélo por uma boa conversa, com um assunto interessante e trazendo à mesa vários pontos de vista, desde o mais especializado ao mais generalista passando mesmo pela parte técnica se esta existir ou tão somente opinando de forma lógica e ponderada ou não… o que me desconcerta mesmo é uma boa desconversa. Uiiiiii… isso mesmo. Leram bem. Desconversa. Confesso que nunca fui ao dicionário de língua portuguesa ver se tal palavra existe. No meu dicionário existe e faz todo o sentido. E olhem que uma boa desconversa por vezes revela mais de nós do que aquilo que possamos pensar e liberta-nos de uma forma única e muito prazerosa. E hoje passei uma dessas tardes. Uma boa mão cheia de amigos, um petisquinho, e assim se passou a tarde deambulando entre conversas sérias e desconversas verdadeiramente hilariantes. Voltar a falhar… nem vale a pena dizer que o vou fazer, pois é das poucas certezas que tenho na vida. Que juras que me amas para sempre… não sei se o farás mas desejo que sim. Obrigada Pedro Chagas Freitas pelo teu livro “Prometo Falhar” e por hoje é só pois TUDO ISTO EXISTE, TUDO ISTO É TRISTE (experimentem desconversar e depois contem-me), TUDO ISTO são COISAS e CENAS & CENAS e COISAS.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados