SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 13 Junho 2021, 06:29

Centenas acolheram a Coroa do Espírito Santo em Olaia

A Igreja da Olaia foi pequena para acolher as comunidades de Árgea, Lamarosa, Barroca, Pé-de-Cão, Chícharo e Valhelhas, tal a afluência que se registou no Domingo de Pentecostes, dia 19. A razão de tanta gente ali acorrer deveu-se à entrega da Coroa do Divino Espírito Santo pela comunidade de Pé-de-Cão a Árgea, cerimónia que não tinha lugar há dez anos.

O Pe. Nuno Pena, pároco daquelas comunidades, usou de todos os seus dotes oratórios – que são muitos – para dignificar a cerimónia. Durante a homilia explicou que a cerimónia de entrega da Coroa é um gesto que reporta ao Evangelho, que significa o desejo de «viver em união com o Coração de Jesus», pois Ele pediu aos seus amigos que contassem as maravilhas que n´Ele o Pai realizou.

O pároco sublinhou uma coincidência, de que os dons do Espírito Santo são 7, número igual às terras de Nossa Senhora do Ó (Paróquia da Olaia), como se essa coincidência de um sinal se tratasse. Pediu por isso que aquela festa do Espírito Santo levasse todos a pensar no papel que Deus tem nas nossas vidas.

Após a homilia assistiu-se à entrega da Coroa, que estava à guarda da comunidade de Pé-de-Cão e que foi entregue pelo Juiz Cândido Gonçalves a um elemento da Confraria do Santo Sacramento que a vai guardar, Victor Martinho, de Árgea. Numa cerimónia cheia de simbolismos, onde a Coroa toca as cabeças – simbolizando a presença do Espírito Santo – o Pe. Nuno Pena explicou que receber a Coroa é estar ao serviço, ser guardião do sinal da comunidade e da união da Paróquia.

LML

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados