SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 23 Junho 2021, 16:35

Taberna do Aspirante encheu-se para ouvir falar de Alzheimer

A Dra. Maria José foi em Torres Novas, durante muitos anos, a delegada de Saúde. Na reforma teve tempo para se dedicar ao estudo da doença de Alzheimer, tendo há poucos dias proferido uma conferência na Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar. Por convite do Grupo de Amigos Avós e Netos, de Lapas, e da Junta de Freguesia apresentou o seu trabalho na “Taberna do Aspirante”, no domingo, dia 17.

A Dra. Maria José contou como após a descoberta da doença por Alois Alzheimer no início do século passado, pouco mais se avançou. Aquele médico observou como uma paciente sua perdeu as suas capacidades mentais muito rapidamente, em apenas 4 anos. Depois da morte da doente observou o cérebro e percebeu que tinham-se formado uma espécie de placas que condicionavam o funcionamento do cérebro.

Em 2009 os dados estatísticos apontavam para cerca de 35 milhões de pessoas a sofrer com a doença em todo o mundo, estimando-se que em Portugal o número ronde os cem mil. A incidência da doença aumenta consoante a idade, sendo de 1% entre os 60 e 70 anos, 6% aos 70 anos, 30% aos 80 e 60% depois dos 90 anos. A Dra. Maria José procurou esclarecer alguns mitos, começando por explicar que esta doença não se transmite de forma viral. Disse também que não há provas que fundamentem que o alumínio possa provocar a doença, embora se admita que possa ter influência no seu agravamento, se ela já existir.

LML

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados