SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 19 Junho 2021, 20:01

Julgamento do Bacalhau na Ribeira Ruiva excedeu expetativas

Cerca de 200 pessoas assistiram ao Julgamento do Bacalhau realizado na Ribeira Ruiva na noite de sábado, dia 7 de abril. Depois de sete anos de intervalo desde que foi realizado a última vez, esta iniciativa que habitualmente era realizada pelas coletividades, foi este ano organizada pela Junta de Freguesia da Ribeira, tal como nos explicou o presidente da mesma, Sérgio Formiga.

Esta peça de teatro tem a sua origem na Idade Média motivada pela abstinência que se fazia durante toda a Quaresma, período no qual apenas se podia comer peixe.

Ora a nossa zona distava na altura cerca de 80 a 100 quilómetros por estradas precárias do mar e o peixe fresco não era, por isso opção. Em alternativa o que chegava em melhores condições era o bacalhau. Assim, durante 40 dias comia-se bacalhau aguardando-se pela Páscoa, para comer a galinha que crescia na capoeira ou o porco que engordava no curral.

O julgamento do bacalhau é assim a condenação do bacalhau com palavras de ironia, escárnio e puro maldizer, em que o bacalhau é acusado de tudo o que de mal acontece na aldeia, recriando-se as situações mais caricatas que aconteceram entre os populares. Para tal é erguido um tribunal onde se disputa a defesa do bacalhau pela personagem da quaresma e a acusação do arguido pela Páscoa. No final da peça apresentada no pavilhão da Sociedade Filarmónica Lealdade União Ribeirense, o bacalhau acaba por ser julgado, condenado à morte e enterrado.

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados