SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 15:39

Nersant atribuiu medalha de ouro a Miguel Relvas

 

A decisão da Direcção da Nersant, Associação Empresarial da Região de Santarém, em atribuir esta medalha de ouro data de 2006, mas por diversas razões ainda não tinha sido possível atribuí-la publicamente até ao momento. Na segunda-feira, dia 28 de Fevereiro, no auditório da Nersant, decorreu a cerimónia pública de atribuição da medalha de ouro da Nersant a Miguel Relvas.

 

A atribuição da medalha de ouro justificou a Nersant, deve-se à intervenção de Miguel Relvas enquanto Secretário de Estado da Administração Local, em defesa dos interesses da região de Santarém em geral, e da Nersant em particular. À cerimónia assistiram diversos autarcas da região, entre outros esteve o Presidente da Câmara de Torres Novas, António Rodrigues. Estavam ainda muitos militantes do PSD, dos quais se destaca Mira Amaral, antigo ministro do Governo do PSD, marcando ainda presença Vasco Cunha, o actual líder da distrital do PSD de Santarém, passando ainda pelo local da cerimónia Morais Sarmento, outro ex-ministro do PSD.

 

No discurso que antecedeu a cerimónia de entrega da medalha, no seu último acto público enquanto Presidente da Nersant, José Eduardo Carvalho fez questão de justificar a entrega da medalha, dizendo que a actuação de Miguel Relvas, enquanto Secretário de Estado da Administração Local, muito fez em prol do distrito. O Presidente da Nersant destacou o papel de Miguel Relvas no «período negro» que o distrito de Santarém viveu quando, por estar na região de Lisboa e Vale do Tejo, no chamado “phasing out” viu cortado o acesso a fundos comunitários, conseguindo que o distrito integrasse as comissões de coordenação e desenvolvimento regional do Centro e do Alentejo. Disse ainda José Eduardo Carvalho que ao longo dos 22 anos da associação sempre encontrou em Miguel Relvas «um aliado» da associação e que sempre «se mostrou disponível para ajudar a resolver os problemas». Indo mais longe no elogio o Presidente da Nersant disse que há três pessoas no distrito que mereciam uma estátua, nomeando Mira Amaral, António Rodrigues e Miguel Relvas.

 

Na hora de discursar Miguel Relvas mostrou-se emocionado. Elogiou a Nersant por ter sido «o cimento» que ligou a região, dizendo depois que nada mais fez que a sua obrigação enquanto Secretário de Estado e que não deveria receber medalhas por ter feito o que lhe competia. Sabia da intenção da Nersant desde que a associação decidira atribuir a medalha, mas sempre havia declinado recebê-la. Desta vez, porém, houve um argumento forte, o da saída de José Eduardo Carvalho da direcção da Nersant, razão porque aceitou receber a distinção. Disse estar feliz naquela ocasião por ver que autarcas de vários quadrantes políticos marcaram presença na cerimónia.

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados