SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 01:14

I Jantar Concerto da Velha Riachense

 

A Sociedade Velha Filarmónica Riachense realizou um I Jantar Concerto na Golegã, no sábado, 26 de Fevereiro. Com a sala do Picadeiro Lusitanus completamente cheia a Banda de Riachos deu um, concerto inovador, com a actuação de uma vocalista da Banda, actuando em conjunto com a fadista Teresa Tapadas e o Tenor Pedro Tavares.

 

A Filarmónica Riachense nasceu em Março de 1884. Passados poucos meses após o início da aprendizagem musical, esta filarmónica fez a sua apresentação ao público, sendo formada por 22 executantes.

 

Este concerto surgiu na sequência de outros que começaram em 2002. As razões que levam à realização destes concertos são várias, mas, “podemos destacar a vertente didáctica e cultural e principalmente a vertente financeira”, afirma Carlos Mendes.

 

Por outro lado, “é um desafio integrar elementos exteriores à banda pois, promove tanto a própria banda como o convidado. De referir que desde 2000 que a banda actua com vocalista. Na altura fui criticado por integrar uma cantora na banda e fomos dos primeiros no país a fazê-lo. Hoje muitas Filarmónicas procuram esta vertente inovadora. A realização deste concerto na Golegã, deve-se ao êxito deste espectáculo no Palácio dos Desportos em Outubro passado. Foi proposto à Câmara daquela Vila e foi aceite com grande entusiasmo. E já há hipótese de ser realizado noutro ponto do país, mas isso é segredo dos deuses por enquanto”, acrescenta ainda.

 

A Velha Filarmónica mantém-se em actividade até aos dias de hoje, com alguns altos e baixos no seu percurso devidos, em grande parte, a dificuldades financeiras.   

 

Nas palavras do Maestro Carlos Mendes, “a Sociedade Velha Filarmónica Riachense é uma colectividade fervilhante, que investe fundamentalmente na formação de novos músicos, encontrando-se em permanente expansão e desenvolvimento técnico/musical, pelo que as suas necessidades aumentam constantemente de forma considerável.”

 

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados