SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 19 Junho 2021, 18:43

«É preciso ter gosto em ajudar os outros»

 

José Luís Matos Oliveira, de 58 anos, dá o seu tempo aos bombeiros há 39 anos. Atraiu-o para esta missão de socorro o «espírito de voluntário» que teve sempre presente, bem como o gosto pela aventura e pelas «coisas desconhecidas». Serve no Corpo de Bombeiros com o «espírito de ajudar os outros», o que, reconhece, vai sendo cada vez mais raro nos dias que correm.

 

«Hoje em dia se calhar é mais difícil encontrar alguém que faça alguma coisa sem ser retribuído», contou-nos, quando «há 30 ou 40 anos não seria assim». Não aponta o dedo a ninguém pela mudança, apenas constata que «as coisas ficaram assim», pois «todos os hábitos mudaram».

 

Marcaram-no no seu percurso os inúmeros incêndios e acidentes a que respondeu e conta, «quando se anda num grande incêndio e não se consegue ter mão nele apercebemo-nos como a Natureza é forte e o homem tem que batalhar muito para a contrariar». Particularmente nesses momentos é quando sente que «os homens são fracos» e que apenas com a entreajuda é possível aos homens contrariar a força de alguns incêndios. Já com os acidentes houve alguns casos dramáticos que vivenciou, relatando, «às vezes procuramos salvar uma vida e ela morre nas nossas mãos. Infelizmente já aconteceu algumas vezes», e nessas situações «fica-se frustrado por não conseguirmos impedir que essa vida se vá».

 

Com 58 anos continua com a mesma vontade de ser voluntário como no primeiro dia, e enquanto puder continuar a ajudar os outros irá continuar a fazê-lo. No papel duplo de profissional e de voluntário confessou-nos o desejo de se aposentar, mas pretende mesmo assim a continuar a ser voluntário após a aposentação.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados