SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 20 Junho 2021, 10:34

S. Silvestre sem a participação de outros anos

 

A prova de atletismo de S. Silvestre de Torres Novas realizou-se no domingo, dia 19. De uma prova que rondava, e por vezes até ultrapassava, os mil participantes este ano o número foi muito mais reduzido, na ordem dos 300 atletas. A explicação talvez seja simples, pois a prova até à esta edição tinha prémios monetários, o que deixou de acontecer. Para a história fica o nome do vencedor da prova principal, João Vieira, da Reboleira, em masculinos e Patrícia Ferreira, da Zona Alta.

 

Também até esta prova a organização coube sempre à Zona Alta, o que não sucedeu este ano, com o Gabinete do Desporto a assumir a organização. Não se quer dizer com isso que a responsabilidade da fraca participação caiba a este gabinete, mas a sua inexperiência a organizar este tipo de prova esteve patente num pormenor ou noutro. Isso mesmo constatou o juiz da federação de atletismo João Antunes, que habitualmente acompanha a prova de Torres Novas, e classificou o evento simpaticamente como «muito sossegadinho», querendo dizer que se notou a falta da “festa”, quando a prova era organizada à noite e havia mais público espalhado ao longo do circuito.

 

Mas a falta de participantes já foi explicada pela falta de prémios monetários, o que, na opinião de alguns atletas presentes e com quem trocámos algumas impressões, afasta os “tubarões” mas tem o inconveniente de trazer menos participação. Quem corre por desporto e pelo gozo de correr não se importa e corre na mesma, embora mesmo esses gostassem antes de correr de noite, pois assim é a tradição da S. Silvestre.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados