SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 20 Junho 2021, 10:10

Apresentado livro sobre o Rancho Folclórico de Torres Novas

rancho_grd

 

“Rancho Folclórico de Torres Novas – Memorial – 1958-2008” é a mais recente edição municipal, apresentada na tarde fria do dia 4 de Dezembro, na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes. Cinquenta e dois anos passados desde a sua fundação, num trajecto pautado pela simplicidade e rigor o Rancho Folclórico de Torres Novas apresenta-se sob a forma literária num memorial dos seus primeiros 50 anos.

 

O livro, da autoria de Carlos Ribeiro (um dos antigos componentes e fundadores) e Ana Marques, do Gabinete de Estudos e Planeamento Editorial da Câmara Municipal descreve com precisão as primeiras cinco décadas do rancho de Torres Novas, fundado a 8 de Janeiro de 1958, onde se recordam os nomes dos componentes, os seus corpos sociais, as principais actuações, e se tem o rigor de identificar as fontes, os nomes e as fotografias das pessoas que deram a conhecer como eram as danças e cantares de antigamente.

 

Coube a João Carlos Lopes, do mesmo Gabinete de Estudos e Planeamento Editorial da Câmara Municipal fazer a apresentação desta publicação que nas suas palavras se justifica pela “antiguidade, persistências e coragem do rancho folclórico de Torres Novas em continuar a representar os valores da identidade torrejana”.

 

João Carlos Lopes prossegue: “O Rancho de Torres Novas teve um período áureo na década de 60, mas viveu momentos difíceis durante as décadas de 70 e 80” no entanto “esta colectividade teve sempre um percurso digno e limpo, assumindo-se sempre na sua simplicidade de representação pura da realidade encontrada nos finais dos anos 50, nas aldeias do concelho”, afirmou João Carlos Lopes que sublinhou a importância da introdução desta obra feita por Ana Marques, cujo texto “é de referência” ficando-se a saber “como foi fundado o Rancho de Torres Novas, e a explicação de toda a história alusiva à sua formação”.

 

Simplicidade porque representamos o povo e o povo era simples, modesto e humilde. E assim mesmo que tem de ser o Rancho” afirmou Carlos Ribeiro que acompanhou o nascer do Rancho Folclórico. “Ao longo destes cinquenta anos, fui anotando as direcções, as passagens por festivais e os que partiram para sempre. Com este livro é possível perceber como os ranchos aparecem, como de se desenvolveram e quem os ajudou”, destacou Carlos Ribeiro, percebendo-se assim, o rigor das datas e locais inventariados num livro onde abundam as imagens que atestam e recordam momentos importantes destas cinco décadas de vida.

 

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados