SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 12 Junho 2021, 19:40

Tomada de posse dos novos padres levou mais de mil ao Palácio dos Desportos

 padres_grd

«Contem connosco»

 

Ainda a semana passada Torres Novas viveu fortes emoções ao despedir-se do seu pároco. Já esta semana, no Domingo, dia 26, viveu novas e fortes emoções ao acolher com alegria o seu Bispo que veio apresentar o novo Pároco, Padre Aníbal Vieira, e o novo Vigário Paroquial, Padre Ricardo Pinto. Para os acolher o Palácio dos Desportos pareceu pequeno, tal foi a multidão de mais de 1200 pessoas que os foram saudar nas boas vindas às suas novas paróquias.

 

A azáfama dos carros e autocarros anunciava antes da cerimónia que se iria viver um momento importante. A chegada dos novos párocos foi acontecimento para a comunidade cristã e para toda a cidade. Todos fossem os motivos que conseguissem fazer afluir tanta gente ao Palácio dos Desportos como se viu no Domingo. Foi dia de festa e de significado para a cidade. E isso viu-se pela forma como a cerimónia foi vivida, com participação e vontade de mostrar bom acolhimento a quem nos vem para servir.

 

Inúmeras associações, representações das paróquias, irmandades, instituições, colectividades e diferentes organizações marcaram presença, estando algumas representadas no cortejo inicial com os seus estandartes à frente. A celebração eucarística começou com o cortejo processional, onde se podia ver os estandartes dos movimentos, alguns sacerdotes, e os novos padres da cidade ao lado do bispo.

 

A palavra do Bispo

 

D. Manuel Pelino, Bispo de Santarém, salientou a presença de muitos outros padres que se quiseram associar à cerimónia de tomada de posse do Pe. Aníbal e Pe. Ricardo. Em seguida fez questão de endereçar à Câmara Municipal agradecimentos pela cedência do Palácio dos Desporto, bem como aos trabalhadores que com afinco e entusiasmo prepararam o espaço para a celebração, pois até à noite anterior decorreram lá provas desportivas o que obrigou a um esforço suplementar dos trabalhadores, e o gesto não foi esquecido pelo Bispo de Santarém. Depois, dirigindo-se ao Pe. Carlos Ramos, agradeceu o serviço prestado à comunidade ao longo dos quatro anos que cá passou.

 

Feita a leitura da carta de nomeação, documento que explicitava as dimensões do trabalho do novo pároco e do vigário paroquial, D. Manuel sublinhou o que a comunidade espera de um padre, «que se dedique a Deus», lembrando que é por esse motivo que renunciam ao casamento e aos bens materiais. Disse ainda que um padre «é um homem da oração, que estuda as sagradas escrituras» pois só assim «poderá guiar os fiéis nos caminhos do Evangelho». Logo depois reforçou, «um grande amigo de Deus será sempre um grande amigo dos homens» e que por essa razão os padres devem estar «atentos a quem precisa de ajuda e disponíveis para servir a Deus», e concluiu, «é por isso que um padre é um bem para uma comunidade». Mais tarde, levando o seu pensamento até à realidade dos nossos dias mostrou-se convicto de que «a actual crise da economia tem por trás uma crise moral e de insensibilidade à justiça». Em jeito de aviso a todos lembrou, «a falta de solidariedade é um pecado».

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados