SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 19 Junho 2021, 19:16

Uma obra para o futuro da Igreja de Torres Novas

p1-igreja_grd 

Nos últimos quatro anos a comunidade paroquial de Torres Novas viveu tempos de grande renovação. Todas as Igrejas da cidade, Salvador, Santiago e S. Pedro, foram intervencionadas e melhoradas. O que começou por ser um arranjo no antigo edifício interparoquial foi o ponto de partida para uma renovação sem precedentes nos últimos anos.

 

Com a chegada do Pároco Carlos Ramos a Torres Novas houve uma nova dinâmica na vida da Igreja local. Agora que se aproxima a hora da sua partida da cidade do Almonda essa dinâmica é por todos reconhecida. Manifestações de várias colectividades, de pessoas, de entidades, em suma, de todos os sectores da sociedade torrejana dão testemunho disso. Há um pároco que parte, mas que deixa todo um testemunho para trás, nos corações e em obra materializada.

 

O arranque

 

De início pensou-se renovar o antigo edifício interparoquial, onde funcionava a catequese e em que o estado do edifício pode ser descrito como “incapaz” e “indigno”, assim o classificou o Conselho para os Assuntos Económicos e Patrimoniais da Paróquia. Com a ajuda desta equipa, cujo presidente é o Pároco, houve todo um trabalho que juntou vontades e mobilizou a sociedade. Decidida a intervenção optou-se por dividir o edifício em três blocos por causa dos serviços que lá se prestam. Ficou decidido renovar o edifício de maneira a que comportasse um bloco para todos os movimentos, um segundo bloco para a Catequese com 12 salas e um salão, comportando ainda a residência paroquial. No terceiro bloco a intervenção serviu para criar o espaço do Salão de S. Pedro, a sede dos Escuteiros, espaço juvenil, e ainda as duas valências da Acção Social Paroquial, a Caritas e a Conferência de S. Vicente de Paulo.

 

No projecto inicial pensou-se logo em criar espaços reservados para arrendamento, de modo a que se pudesse fazer face às despesas de conservação do edifício. Esse espaço foi alugado pela Econova que teve a seu cargo todas as obras necessárias à instalação da clínica.

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados