SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 13 Junho 2021, 23:35

Taxistas intitulam-se “Somos os Sem Abrigo”

p1_taxis_grd 

 

Em Junho do ano passado a Câmara Municipal de Torres Novas estudava qual seria a melhor alternativa à nova localização da praça de táxis, uma vez que, para a rua do Nogueiral (junto à rodoviária), estava previsto o surgimento de novas lojas, no Edifício Galinha. Assim sendo os taxistas foram “convidados” a sair do seu espaço habitual. O espaço servia de estacionamento, junto ao muro da rodoviária na Avenida dos Bombeiros Voluntários, foi a solução mais viável encontrada.

 

O projecto foi apresentado na altura aos taxistas pelo vice-presidente da Câmara de Torres Novas, Pedro Ferreira tendo sido bem aceite pelos taxistas. E mesmo com a reclamação dos moradores que em abaixo-assinado alegaram que a instalação da praça de táxis naquele local iria piorar o crónico problema da falta de estacionamento naquele lugar irá agravar-se, os taxistas mudaram-se de armas e bagagens, ressalvando que estivessem reunidas as condições adequadas para o exercício das suas funções, nomeadamente o telheiro que é, na sua opinião indispensável.

 

Em 6 de Janeiro de 2010 os carros de aluguer ocupam a actual localização. Passou o Inverno, com dias de chuva torrencial, e veio o Verão em que “houve um dia que o carro marcava 49 graus”, afirma um taxista.

 

Perante este cenário, as queixas e os lamentos sucedem-se. “Não estamos contra a Câmara, mas há que ver como é que os negócios são feitos. O Sr. Galinha quis ali investir mais uns milhões e os taxistas que saiam. Nós já lá estávamos. Alguém respeitou isso? Primeiro criavam-se aqui as condições dignas para aqui podermos trabalhar e depois então faziam a mudança.”

 

Sem nomes e sem rostos, os taxistas não se conseguem calar, tal é grande a indignação.

 

“No Inverno, passamos horas a fio dentro do carro sentados, porque não podemos estar cá fora com chuva torrencial. Quando chega um cliente, molha-se ele, molha-se3 a sua bagagem, e mollha-se o interior do carro, e é este serviço que não é assim tão barato, que temos para oferecer!” Dizia alguém.

 

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados