SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 15 Junho 2021, 20:06

Ronda Social ao Centro de Bem Estar Social da Zona Alta

 

“Não queremos que existam, queremos que vivam”

 

À entrada do Centro de Bem Estar Social da Zona Alta, uma imagem lindíssima do Santo António saúda os visitantes. O Santo dos achados, a quem se recorre quando se perde algo querido. Talvez, pela sua protecção aqui não falte o afecto, o carinho, a amizade, a solidariedade e o espírito de família. Alguém dizia isso mesmo: “Aqui somos como uma família.”

 

Oito são as valências, sete em pleno desenvolvimento, onde as actividades e iniciativas sucedem-se. Talvez por essa razão, a presidente da Direcção do Centro, Manuela Neves, diria no decorrer da nossa conversa, “não queremos que existam queremos que vivam”.

 

Nas paredes telas a óleo lindíssimas fruto de alguns anos de trabalho de um grupo do Centro de Convívio, assim como outros objectos que decoram o espaço, também eles resultantes deste espaço de convívio e aprendizagem. No primeiro andar os “avós” conversam à sombra do sol quente e conforme se sobe, começa-se a ouvir a algazarra própria da miudagem. Actualmente são cerca de c170 as crianças que o Centro acolhe nas valências de Creche e jardim-de-infância e 150 em ATL. No COJ estão outros 150 jovens. Frequentam o Centro de Dia cerca de 50 utentes, usufruem do Serviço de Apoio Domiciliário 30 idosos e estão inscritos no Centro de Convívio 110 pessoas.

 

Sem ter espaço para esmiuçar ao pormenor cada uma das valências, falamos apenas de algumas cujas designações poderão ser mais estranhas, o ATL é uma valência dirigida a crianças a frequentar o 1º Ciclo e apresenta-se com um carácter ocupacional e educativo.

 

Tem por objectivos a promoção das actividades extra-curriculares do interesse das crianças e que estimulem as suas competências físicas e mentais; Contribuir para o desenvolvimento e crescimento integrado das crianças; E ainda promover vivências novas e pedagógicas e trabalhar no sentido de incutir valores éticos indispensáveis a uma boa integração social.

 

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados