SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 16 Junho 2021, 03:14

Cardais aplaudiu o lançamento da primeira pedra da futura Igreja

 

Foi com o consenso geral de toda a comunidade que foi tomada a decisão referente à localização da futura igreja de Cardais, onde hoje ainda se encontra a antiga escola primária.

 

A formalização da cedência do terreno e o lançamento da primeira pedra tiveram lugar no dia quente de 3 de Julho, onde para além de mais de duas dezenas de populares, compareceram ainda o presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, António Rodrigues, Pedro Ferreira, vice-presidente, Abel Resina de Sousa, presidente da Junta de Brogueira e o pároco de Brogueira, João Barrera.

 

O presidente da Junta de Freguesia de Brogueira, afirmou ser este um dia muito importante para Cardais, uma vez que se deram os primeiros passos para “uma obra que vai ficar para os vindouros”. Abel Sousa fez ainda rasgados elogios à Câmara Municipal de Torres Novas e ao seu presidente pelo apoio conferido ao projecto desde o primeiro momento. “Não é fácil chegar a este ponto. É preciso lutar e termos a consciência do que estamos a fazer. Encontrámos da parte da Câmara Municipal e do presidente toda a abertura, e em pouco mais de um ano estamos aqui com as questões do terreno devidamente legalizadas”, disse Abel Resina. “A comissão está a trabalhar, a população está a aderir e a contribuir, e a obra pode arrancar a qualquer momento. Agora é necessário um empurrãzinho nos serviços técnicos para que o licenciamento da obra se faça o mais depressa possível”, disse também o presidente da Junta, deixando o recado.

 

António Rodrigues, por seu lado, salientou a qualidade e o empenhamento de todo o processo desenvolvido pela junta de freguesia com vista à cedência do terreno. Um trabalho que teve em conta o s pareceres da junta, da assembleia de freguesia, e da população. “Há aqui uma prova inequívoca de que estamos a cumprir a vontade do povo, que quer ver aqui, em vez da escola, uma capela. Bem sei que, com a escola, vai abaixo a memória de muitos que por aqui passaram. Mas também é verdade que no lugar dela vai ficar um edifício que vai servir de conforto a muita gente”, disse António Rodrigues, que deixou a garantia de que a autarquia continuará a apoiar este processo, ao mesmo tempo que desejou que a inauguração da Igreja ainda seja feita durante o seu mandato.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados