SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 19:53

Centro Hospitalar do Médio Tejo prepara cortes nas despesas

“Medidas para uma gestão mais eficiente” apontam para redução do número de camas e de “reajuste” do pessoal de enfermagem e auxiliar.

 

Chegou esta semana, na segunda-feira, dia 28, à redacção de “O Almonda” uma “nota interna” do Centro Hospitalar do Médio Tejo que promete vir a causar mais alguma polémica em torno daquela instituição.

 

Esta informação é emanada do Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo para as direcções de unidade, directores de departamento e directores de serviço onde apresenta uma série de medidas, algumas serão de certeza bastante impopulares, para que se consiga fazer uma «contenção/racionalização» no âmbito das iniciativas adoptadas pelo Ministério da Saúde.

 

Diz a “Nota Interna” que as medidas agora anunciadas foram aprovadas na reunião de 16 de Junho e que elas irão exigir «mudanças comportamentais». Entre as medidas está a racionalização de medicamentos, ajuste das remunerações das triagens médicas, redução do número de camas com reajuste do pessoal de enfermagem e auxiliar, centralização da esterilização dispersa pelas três unidades (Torres Novas, Tomar e Abrantes) e centralização da patologia clínica, entre outras.

 

Na área logística há também medidas a implementar, onde ressaltamos duas que visam o impedimento de novas admissões, incluindo as de substituição (salvo situações excepcionais autorizadas pelo Conselho de Administração), impedimento de horas extraordinárias, incluindo prevenções entre as 8 e as 20 horas.

 

O prazo para implementação destas medidas é de três meses.

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados