SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 12 Junho 2021, 15:25

Paróquias de Torres Novas participam na Missa Crismal em Santarém

p1-missa-crismal_grd

 

Os diocesanos de Santarém reuniram-se, no passado dia 1 de Abril, Quinta-Feira Santa, na Sé de Santarém, para celebrar a Missa Crismal, que celebra o fim do período de quarenta dias que Jesus passou no deserto, e que culminou com a Última Ceia.

 

O Bispo de Santarém, D. Manuel Pelino Domingues, que presidiu à Eucaristia, concelebrada pela maioria dos sacerdotes da diocese, dedicou a homilia à importância de renovar o dom do sacerdócio e à grandeza e humildade dos sacerdotes. Aproveitou para relembrar as palavras do Papa Bento XVI, que incentivou os fiéis e os sacerdotes a fomentar a sua renovação interior de forma a conseguir evangelizar e, consequentemente, salvar o mundo. Assumindo que “a verdadeira renovação é sempre global”, o Bispo de Santarém valorizou o papel que os Padres têm desenvolvido localmente para conseguir alcançar esse objectivo, elogiando o sacrifício e devoção destes à missão da Igreja, aconselhando-os a continuarem a sua aposta na formação, para que consigam continuar a dar “razões credíveis de fé perante o mundo”. Salientou ainda que “sem formação permanente, numa sociedade em profunda mudança, caímos numa frustração permanente”.

 

Houve ainda tempo para lamentar “alguns escândalos” que têm surgido. O Bispo de Santarém lamentou que deste modo se crie um “ambiente de suspeita e de acusação que pesa sobre todos, embora os acusados sejam raras excepções”. No entanto, relembrou aos fiéis presentes que “a Igreja aposta na verdade, pois só a verdade nos torna livres e nos ajuda a praticar a justiça”.

Sendo esta uma importante cerimónia de reunião do clero, D. Manuel Pelino fez questão de recordar os sacerdotes falecidos no último ano, assim como felicitar aqueles que celebraram aniversários de ordenação.

 

Realizou-se também a bênção dos santos óleos dos catecúmenos e dos enfermos, assim como foi consagrado o santo óleo do crisma. Estes óleos serão usados ao longo do próximo ano, até nova Missa Crismal e nova benção/consagração.

 

À semelhança do que tem ocorrido em anos anteriores, o dinheiro recolhido durante este período será entregue para caridade, tendo sido escolhido o Haiti como o destinatário deste ano. A Igreja está a apostar na reconstrução deste país através do Instituto Missionários dos Monfortinos, que acreditam conseguir fazer chegar ajuda às “necessidades reais que ali se vivem”. Embora à data de fecho desta edição ainda não se saiba o valor recolhido, em igual período do ano passado foram recolhidos 32 mil euros.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados