SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 23 Junho 2021, 04:23

Teresa Tapadas e Pedro Barroso apoiam “Limpar Portugal”

 

Em conferência de imprensa, que se realizou na quinta-feira dia 4, no Torreshoping, Teresa Tapadas e Pedro Barroso deram publicamente o seu apoio ao projecto “Limpar Portugal”, que se propõem a limpar as florestas portuguesas no próximo dia 20 de Março e acolher o início da primavera, no dia seguinte, de “cara lavada”.

 

Para a apresentação foi convidado o coordenador distrital do projecto, Mário Reis, que aproveitou a ocasião para lembrar que sem as autarquias «seria impossível que o projecto tivesse o impacto que está a ter». Deu conta do número de voluntários que já se inscreveram na internet para a tarefa, 36139, o que representa cerca de 30% do número real, pois falta ainda contabilizar o número de pessoas inscritas nas Juntas de Freguesia e Associações aderentes ao projecto.

 

Para Mário Reis este movimento cívico tem tido sucesso porque há vontade em acabar com o problema das lixeiras. As pessoas parecem dispostas a dar um pouco do seu tempo para limpar a floresta e receber a primavera no dia seguinte. Mário Reis desafiou ainda os voluntários a levar as suas famílias, principalmente os filhos, para que a consciência de que o ambiente é um problema de todos seja evidente desde cedo. O coordenador deu ainda conta de que os responsáveis pelo projecto a nível nacional estão a enveredar todos os esforços para que a vida «seja facilitada aos municípios», dando o exemplo de que a Governadora Civil garantiu o seu apoio e mostrou vontade em se inscrever como voluntária. A rematar a sua intervenção declarou, «Esperamos que o dia 20 mude muita coisa neste país».

 

Pedro Barroso, no seu estilo de contador de histórias, contou como correu o mundo e verificou que em todo o lado o luxo é igual, apenas o lixo é que é diferente, e sublinhou, «as sociedades têm essa divisão, pela maneira como tratam o ambiente». Pedro Barroso destacou também a maneira como a Estónia deu o exemplo ao mundo e lançou a semente para que outros fizessem o mesmo. Contou ainda que aderiu ao projecto desde a primeira hora e que irá conduzir uma carrinha, pois com a sua envergadura física ser-lhe-ia muito difícil participar nas outras tarefas.

 

Teresa Tapadas explicou que o motivo maior que a levou a dar a cara pelo projecto foi ser mãe de uma menina de 6 anos, pois espera que ela possa vir a poder desfrutar de uma infância como a mãe teve, num país que ainda tenha zonas verdes e que não seja obrigada a andar de máscara para poder andar de bicicleta. Com uma atitude pedagógica lembrou ainda que o que não reciclamos irá perdurar por muitos anos e entende que deveremos pensar nos que estão por vir, «Devemos pensar que quem sofre são os nossos familiares no futuro».

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados