SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 19 Junho 2021, 20:12

“Família e Educação” em debate na Biblioteca

 

No âmbito das iniciativas promovidas pela comunidade local do Movimento dos Focolares e das Paróquias torrejanas, foi levada a cabo, no passado Sábado, uma conferência sobre “Família e Educação”. A mesma teve lugar no auditório da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, pelas 21h, e foi conduzida pela Dra. Maria da Conceição e pelo Dr. José Maia, um casal de professores da Escola Secundária da União de Góis especializado na área.

 

A eventualidade desta conferência foi justificada pelo facto de, actualmente, família e educação serem aspectos que nos tocam a todos e por todas as verdades estarem a ser postas em causa. Foi ainda referido que, aos olhos de todos, o mundo não está bem e que é necessário estabelecer uma matriz de valores, aliada ao enriquecimento de experiências de vida.

 

Estando a iniciativa intimamente associada à Igreja Católica, não foi possível deixar de lado o facto de nos encontrarmos em plena Quaresma, um período de eleição para colocar questões e procurar respostas. Era, portanto, a altura indicada para encontrar soluções que nos possam ajudar no nosso dia-a-dia.

 

Casados há quase trinta anos e pais de seis filhos, o Dr. José e a Dra. Maria da Conceição Maia são também responsáveis por inúmeras iniciativas levadas a cabo pela Europa, abordando temas como Família, Educação, Sexualidade e Namoro. A boa vontade do casal é já, por isso, conhecida um pouco por todo o país e território europeu, facto que lhes concede a grande riqueza que dizem ser a troca de experiências, valores e culturas.

 

O cerne deste amplo projecto educativo encontra-se na expressão “O Amor Educa”, um lema que, segundo o casal, deveria ser relembrado diariamente por todos os membros de uma família. Contudo, a verdade é que, hoje presenciamos a ausência de autoridade no plano das relações humanas e educativas, bem como a quase inexistência de regras na vida individual e nas relações interpessoais. Posto isto, o casal não deixou de despertar a plateia para o terror que muitas famílias vivem ao permitirem que as crianças se tornem o centro das atenções, atribuindo-lhe o título de “ditadoras da família”. 

 

É por isso que é importante destacar que o papel de ser pai é, essencialmente, uma tarefa que se exerce com o amor que provém, precisamente, do facto de se ser pai. Nas palavras da Dra. Maria da Conceição Maia, “a paternidade é uma graça”, daí que a educação exija determinados cuidados: constância, assiduidade, entrega, dissabores e sorrisos.

 

Margarida Cruz

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados