SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 15 Junho 2021, 18:08

«Rede Social é uma mais valia para o concelho»

p1-pedro-ferreira-grd

 

Iniciamos neste número de “O Almonda” uma série de trabalhos sobre as respostas na área social do concelho. O ano de 2010 foi declarado pela União Europeia como o “Ano de Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social”. “O Almonda” associa-se a este combate dando a conhecer as diversas instituições de solidariedade social que existem entre nós e que muitas vezes fazem o seu inestimável trabalho sem que muitos se apercebam.

 

Para coordenar as diversas respostas para os diferentes problemas o município de Torres Novas criou uma Rede Social do Concelho. Torres Novas há muito que se evidenciou no distrito pelas respostas sociais que foi capaz de encontrar, tendo por diversas vezes sido apontado como um concelho exemplo.

 

Pedro Ferreira, que antes mesmo de ser vereador na Câmara se tinha distinguido também ele na área social, com o “CRIT”, acedeu ao repto de “O Almonda” e falou sobre as respostas sociais que se podem encontrar no concelho.

 

«Há anos a esta parte que temos desenvolvido trabalho na área social»

 

«Não foi por que este ano foi declarado como o ano de luta contra a pobreza que apresentámos trabalho na área social. Há anos a esta parte que temos vindo a desenvolver trabalho nesta área e quando se começou a ouvir falar em “Rede Social” já nós tínhamos criado a nossa através do nosso Gabinete de Acção Social». E o que é uma “Rede Social”? O seu significado difere das “Redes Sociais” da moda, na internet, mas o modo de funcionamento não será assim tão diferente. O que “circula” nestas redes é a informação. Seja ela relacionada com a pobreza, a violência doméstica, as necessidades de emprego ou de ajuda para o domicílio. Esta “rede”, constituída por cerca de 58 instituições do concelho, ajuda-se mutuamente, procurando resolver os casos que surgem, encaminhando-os e procurando dar uma resposta rápida. A resposta tem sido bastante positiva, explicou Pedro Ferreira, que salientou a mais valia que é a “rede”, pois nas diversas reuniões que acontecem são os próprios parceiros que por vezes trazem soluções para problemas comuns. Esta “rede social” tem sido uma grande ajuda para o concelho no combate à pobreza e à exclusão social.

 

«Habituámo-nos a uma solidariedade especial, a torrejana»

 

Recuando no tempo, até 1995, e a título de exemplo no meio das várias instituições da altura, Pedro Ferreira recordou que nessa altura havia, e hoje continua a existir, a “Legião de Maria” que fazia o seu trabalho de ajuda aos mais necessitados sem que quase ninguém desse por isso, «num dia via-se um pobre a pedir junto à Praça do Peixe e no outro dia ele já não estava lá. A Legião de Maria tinha-se encarregado do problema. E tratavam dele, arranjavam comida e casa se fosse preciso». Contou logo de seguida o vereador que há cerca de 10 anos a Câmara começou a desenvolver um outro tipo de abordagem, pela primeira vez em parceria com outra Instituição, o CRIT, com o programa “Rosto” e que, felizmente, demonstrou ser uma mais valia para os que necessitam de ajuda no nosso concelho. Diz Pedro Ferreira que o “Rosto” é «um dos melhores projectos sociais» e justifica, «porque procura, identifica e encontra solução logística, social e até cultural para os casos mais carenciados de assistência. Desde os sem abrigo, aos toxicodependentes ou aos de pobreza extrema».

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados