SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 15 Junho 2021, 17:46

Caso Esmeralda – «Criança teria melhor crescimento se passasse a viver com a mãe»

 

A pedo-psiquiatra Ana Vasconcelos defendeu em tribunal, na sexta-feira, dia 8, uma “responsabilidade parental conjunta” como possível solução para a situação da menor Esmeralda Porto, que, no seu entender, poderia crescer melhor se ficasse a viver com a mãe.

 

Ouvida na primeira sessão do processo interposto pela mãe da criança, Aidida Porto, que requereu o poder paternal e a guarda da menor, a pedo-psiquiatra que tem acompanhado a menor desde Dezembro de 2008 admitiu que Esmeralda poderia ter um «melhor crescimento» nos próximos anos se passasse a viver com a mãe, mas sublinhou ser igualmente importante ouvir a técnica que tem acompanhado a menina em casa do pai.

 

A pedo-psiquiatra, que deixou de acompanhar a menor em casa do pai a partir de meados de 2009 – por ter sentido que o pai não aderia à sua proposta de criação de “pontos de passagem” entre os três “territórios” que Esmeralda construiu na sua cabeça -, afirmou que Aidida Porto tem procurado facilitar as relações da criança tanto com o pai como com o casal que a criou (Luís Gomes e Adelina Lagarto), para que a situação não lese a filha psicologicamente. Por outro lado, disse, tem criado com ela laços de «familiaridade e intimidade».

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados