SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 19 Junho 2021, 07:12

António Mário apresenta novo trabalho de investigação histórica

 

António Mário Lopes dos Santos apresentou o seu mais recente trabalho, “O Convento do Espírito Santo de Torres Novas (1536-1799)” que integra a colecção “Estudos e Documentos” da Câmara de Torres Novas, no auditório da Biblioteca Municipal, no Sábado, dia 12.

 

Esta nova obra surgiu a partir dos estudos que o autor está a realizar sobre a autarquia no Séc. XVI, quando se entra no período de D. Manuel e se procede à uniformização da administração do reino. Sobre como o processo havia acontecido em Torres Novas não havia nenhuma informação e o autor propõe-se a dar um contributo nessa área, apresentando a obra sobre o Convento do Espírito Santo. Como explicou Margarida Moleiro, a técnica da Câmara que se apresentou na qualidade dupla de técnica editorial, a exercer funções no Gabinete de Estudos e Planeamento Editorial da Câmara e de técnica de História, este trabalho é fruto do trabalho de pesquisa do autor e desta investigação foi recolhido «um manancial documental bastante vasto e substancial para traçar a história do Convento do Espírito Santo de Torres Novas, das suas origens (século XVI) à data da extinção (final do século XVIII)».

 

O livro faz o percurso histórico recorrendo a cartas de doações, processos, contratos de pagamento de dotes, inventários dos bens móveis e imóveis do convento que «revelam-nos os nomes das freiras (e outros agentes), a sua naturalidade e os cargos, as receitas e as despesas do convento», explicou Margarida Moleiro, acrescentando que ainda só «através do cruzamento desta documentação com outras fontes, bibliografia específica e bibliografia de referência da história de Portugal e das instituições religiosas, foi possível desenhar o ambiente da vida conventual e as estruturas da organização do Convento da Ordem Terceira de São Francisco: o contexto da fundação, as estruturas conventuais, os tempos da Inquisição, os bens e a atmosfera dos últimos tempos».

 

António Mário diria mais tarde que a obra que ali apresentava é «o terceiro resultado da investigação iniciada no Arquivo da Santa Casa da Misericórdia, Torre do Tombo e Arquivo Distrital de Santarém, que originou, “Do Convento do Carmo ao Hospital da Misericórdia de Torres Novas (o Manuscrito de Francisco Xavier Rodrigues) -1868/1882, edição de 2004” e “O Convento do Carmo (Subsídios para a História do Concelho de Torres Novas) de 1558 a 1834”, ambos editados pela Misericórdia de Torres Novas» e aproveitou a ocasião para informar que tem outro em preparação, “A Misericórdia de Torres Novas (1534-2000)”, que já se encontra «quase terminado o 1º volume, até à política pombalina» tendo ainda “A Inquisição no Concelho de Torres Novas (Sécs XVI –XVIII)”, em «fase de escrita».

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados