SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 23 Junho 2021, 13:22

“Lês-te”, a Biblioteca de Leste

 

A Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes iniciou um novo projecto no passado mês de Setembro e que se vai prolongar até  Março de 2011, denominado “Lês-te”, Biblioteca de Leste. O Almonda quis saber mais acerca deste projecto que se encontra ainda a dar os primeiros passos e falou com o director da Biblioteca Municipal, Luís Dias que nos explicou o contexto em que se irá desenvolver esta iniciativa. “Este projecto “Lês-te”, Biblioteca de Leste é exclusivamente municipal, partiu da biblioteca e ao qual a Fundação Calouste Gulbenkian se associou por via do apoio financeiro concedido. O seu território é por isso Torres Novas, o que não invalida que, mais tarde, possa vir a ser replicado noutros locais, por outras entidades. A total concepção do projecto também é da responsabilidade da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, contando desde o primeiro momento com a estreita colaboração da Associação Portuguesa de Aprendizagem Intercultural (APAI), núcleo de Torres Novas.” Explicou o director.

 

“Pretende-se ainda reconhecer a diversidade cultural da comunidade imigrante residente em Torres Novas”

 

No que respeita ao conteúdo do projecto, Luís Dias adiantou que a “Lês-te”, Biblioteca de Leste, “pretende ser um centro de recursos multicultural, assumindo um compromisso com a literacia e com a civilidade, do respeito pela individualidade e pela diversidade de cada pessoa, pela liberdade para todos se formarem ou auto-formarem, perfazendo um total de 18 meses de iniciativas em redor de livros, em diferentes línguas, e através de diferentes leituras.” Um projecto todo ele dedicado à comunidade imigrante em Torres Novas. “Pretende-se ainda reconhecer a diversidade cultural da comunidade imigrante residente em Torres Novas, encorajando-os a explorar os benefícios da nossa riqueza cultural e a oportunidade de aprender e fruir com as diferentes tradições culturais locais. Recorde-se que o Projecto Educativo Municipal em execução refere a construção de uma comunidade inclusiva, considerando a necessidade de promover a quebra das barreiras que subsistem entre os diferentes grupos, em acções que procurem uma maior convivência com as diferentes comunidades imigrantes, explorando os benefícios da diversidade cultural. Após a criação, na BMGPL, de um espaço dedicado à literatura dos países com maior representação entre as comunidades imigrantes em Torres Novas (centro de recursos multicultural), procurar-se-á desenvolver um conjunto de dinâmicas que se coadunem com os compromissos de civilidade assumidos pelas Bibliotecas Municipais de Torres Novas. Deste modo, pretende-se implementar uma estratégia de actuação agregadora que consubstancie um conjunto de iniciativas, nomeadamente: Oficinas interculturais; Oficinas de Português, Russo e Romeno; Feiras do livro multilingue; Criação de uma comunidade de leitores; Outras actividades que respondam aos desafios da diversidade, apoiando a construção de uma biblioteca mais inclusa, estabelecendo pontes entre patrimónios e referências culturais.”

 

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados