SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 19:52

Empresa torrejana de frutos secos abastece o país

 

Victor Branco deu os primeiros passos no comércio dos frutos secos em 1986. Começou por trabalhar com o figo preto de Torres Novas, comprando aos produtores locais. Na fábrica que começou a construir em Liteiros, e onde ainda hoje labora, fazem o embalamento dos frutos secos. Mas o arranque foi árduo, e Victor Branco recorda a “O Almonda”, «Foi muito difícil começar».

 

O empresário correu a região, indo ao comércio tradicional, apresentando e vendendo os seus produtos durante o fim-de-semana, ao mesmo tempo que mantinha o seu emprego em Lisboa. Não tinha experiência nenhuma na área de vendas, mas arriscou, recordou. Ao terceiro ano já andava a fornecer as grandes superfícies que começaram a fazer a sua entrada no mercado por essa altura, continuando, a par dessa actividade, a fornecer o comércio tradicional.

 

No seu segundo ano começou a trabalhar também com o figo do Algarve porque «a qualidade era diferente», justificou. Na mesma altura também se virou para o figo do Alentejo, o “Rei Preto” e “Rei Branco”, figos grandes e carnudos, fazendo a sua distribuição no mercado.

 

Em 2001, quando foi constituída formalmente a “Frusel”, a empresa a que deu início, começou a importar nozes e passas de uva do Chile, cajú do Brasil, amendoins da China, figos e alperces da Turquia, tâmaras da Tunísia e figos de Espanha. A empresa começou a crescer em número de produtos e em clientes, começando na mesma altura a exportar para os Estados Unidos, Luxemburgo e Angola.

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados