SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 23 Junho 2021, 16:00

2.ª Caminhada Contra o Cancro, porque é necessário “AGIR”

 

No próximo dia 30 de Maio realizar-se-á em Torres Novas a 2ª Caminhada Contra o Cancro promovida pela AGIR, Associação de Reflexão e Intervenção Social. O ano passado esta iniciativa reuniu 800 pessoas, tendo contado com a presença de mulheres, homens e crianças e superou todas as expectativas, uma vez que, nas palavras da direcção da Associação, não se esperavam mais de 400 pessoas. A propósito desta caminhada que se pretende que venha a ser uma data fixa a marcar na agenda do mês de Maio, “O Almonda” foi falar com a equipa que dá rosto à direcção da AGIR presidida por Teresa Redol.

 

A AGIR foi constituída oficialmente como Associação em 20 de Outubro de 1999. Hoje é uma Associação de carácter sociocultural e sem fins lucrativos, cujo objectivo é em primeiro lugar a preocupação para o bem-estar psicológico e físico das pessoas, e para tal, disponibiliza um espaço de atendimento com serviços protocolados e multidisciplinares nas áreas da saúde, da educação, do aconselhamento e da reabilitação. No Espaço de Atendimento da AGIR que se localiza na Rua da Trindade, número14, recebeu-nos a presidente da AGIR, Teresa Redol, António Lopes dos Santos, psicólogo clínico da Associação, Ana Carla Ferreira, licenciada em Educação Social e responsável pelo Espaço Jovem, uma das valências da Associação, Alcina Dias, vogal da direcção e responsável pelo Banco de Roupa do Espaço Solidário, e membro do Grupo de Ajuda Mútua, e Luísa Paz, também ela vogal e membro do grupo anteriormente referido, e responsável pela área da angariação de novos sócios.

 

“AGIR para Vencer” em várias direcções

 

A AGIR nasceu há cerca de trinta anos a partir de um grupo de pessoas que se interessou pela discussão de problemas do concelho de Torres Novas e da sociedade. “Problemas do nosso viver comum”, explicou António Lopes dos Santos. “Convidávamos pessoas de todos os quadrantes políticos e até de religião para discussões e debates que organizávamos. Sempre em casas emprestadas ou espaços alugados, porque não tínhamos sede. Em 1999 decidimos, dentro dos nossos estatutos, mudar o rumo, e voltamo-nos para as áreas social e da saúde”, explicou.

 

Actualmente a AGIR trabalha em três áreas distintas: no Atendimento, onde presta serviços na área da Psicologia, na área da Reabilitação e Inserção Social, e nos Grupos de Ajuda Mútua (AGIR para Vencer), em segundo lugar, no Espaço Solidário, onde criou o Banco de Roupa e a terceira valência e a mais recente é o espaço Jovem que dispõe das áreas da Oficina “Artes e Cidadania”, de Workshops, e do Gabinete de Apoio ao Jovem.

 

“Ao contrário do que o senso comum pensa, que os doidos é que precisam de ir ao psicólogo, engana-se, porque é preciso estar bem para se ter a capacidade de reconhecer que se precisa de ajuda e os doidos não têm essa capacidade. Precisar procurar um psicólogo não é vergonha e é uma necessidade. Por isso temos um Gabinete de atendimento onde as pessoas falam com um psicólogo e poderão participar em sessões informativas sobre o optimismo e auto-estima. Vão igualmente abrir em breve sessões de relaxação psicossomática e de Shiatsu, que é igualmente uma técnica de relaxamento físico e psicológico. Tudo isto será praticado com preços sociais e perfeitamente acessíveis.” Explicou o psicólogo António dos Santos.

 

Na área da Reabilitação e Inserção Social, e ainda na valência do Atendimento, que é da responsabilidade de Teresa Redol, muito trabalho é feito no que respeita a apoio social e inserção. Desde a ajuda a procurar emprego, “ensinando as pessoas a saberem onde se devem dirigir, a que portas devem bater. Neste sentido, e em breve criaremos um grupo de apoio a desempregados. Também aqui recebemos pessoas com rendas de casa muito altas e que procuram casas cujo aluguer seja mais baixo, e o nosso trabalho nesta situação é sondar o mercado de forma a encontrar respostas para cada caso.” Clarificou a presidente da AGIR.

 

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados