SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 15 Junho 2021, 20:17

De Riachos para Calcutá

img_14_08_2015_gd

Do trabalho, à aventura com passagem pelo voluntariado

Mariana Delgado é uma jovem nascida em Riachos, Torres Novas. Apaixonada por viagens e pelo espírito de aventura trocou a pacatez da sua terra Natal por Calcutá, Índia para onde partiu no ano de 2013, área de Marketing International. Antes de Calcutá, já trabalhou em Londres e Bruxelas para além de Portugal.

A par com o seu profissionalismo, Mariana tem também uma faceta solidária que a impele a ir, sem hesitações, ao encontro de quem mais precisa. Saltou assim para os ecrãs de televisão, quando em abril deste ano foi entrevistada, por ser uma das portuguesas voluntárias no Nepal.

Recorde-se que um forte sismo, de magnitude 7,8 na escala de Richter arrasou o Nepal, a cerca de 80 quilómetros de Katmandu. Mariana esteve lá e fez parte da equipa portuguesa de ajuda a este povo.

Depois de no ensino secundário ter seguido a vertente de humanidades, aos 18 anos entrou na Universidade Nova de Lisboa, no Curso de Ciências da Comunicação. Depois da graduação tirou um ano de pós graduação em Jornalismo Multiplataforma. Trabalhou em Portugal, Londres, Bruxelas desde 2013, encontra-se a trabalhar na área de Marketing International em Calcutá, na Índia.

Durante o curso estive um ano em Itália, em Roma, a estudar. Sou apaixonada por viagens, aventura, desporto e gosto imenso de marketing, a área onde trabalho e na qual estou a aprender um bocadinho mais todos os dias”, começa por dizer a jovem Mariana de forma a explicar os países por onde já passou.

Desde que terminei o curso na universidade, que estava inscrita na plataforma internacional da Aiesec, uma associação de estudantes em todo o mundo.

Já tinha procurado oportunidades antes de 2013 mas tinha estado sempre com projetos novos e fora de Portugal, dado que nunca tinha conseguido levar avante um estágio internacional de um ano. Não foi devido ao desemprego nem devido a ideia de emigração que está na moda em Portugal neste momento.

Foi sim pela aventura e pela oportunidade de conhecer outro país e outro mercado, novas formas de trabalhar e novas pessoas. Encontrei uma oportunidade na área que gostava e decidi a aceitar pelo desafio que era.

Não procurei pela Índia especificamente, talvez tenha sido a índia a procurar por mim”

Na altura estava empregada em Portugal, mas tive que escolher.

A escolha da Índia não foi uma imposição, nunca pensei que tinha obrigatoriamente que ser a Índia, e cheguei a fazer entrevistas para outros países mas estava curiosa. Sempre tive uma certa curiosidade por este país e fui aceite no emprego que queria. Não pensei muito. Queria algo diferente de Portugal, um país onde nunca tivesse estado, onde pudesse viajar, conhecer e crescer pessoal e profissionalmente. Não procurei pela Índia especificamente, talvez tenha sido a índia a procurar por mim”, explicou ainda.

Mariana trabalha assim na área de marketing internacional, numa empresa de software com base em Calcutá.

As minhas funções passam por toda a parte do marketing management, gestão de redes sociais, entrar em contacto e encontrar novos clientes, gerir os clientes que já estão a trabalhar connosco, gestão do blog da empresa e dar o máximo de visibilidade à empresa possível.

Em termos de dia a dia, entro as 9:30 horas no escritório. Saio por volta das 18:30 ou 19 horas da tarde. Moro a 20 minutos do trabalho o que equivale a dois tuk tuks por viagem.

De resto, tento aproveitar a vida da mesma maneira que fazia em Portugal. Cinema, amigos, tentar completar o tempo livre. Aos fim de semanas sempre que posso, tento viajar.

Um dia na Índia pode ser muito diferente dependendo das semanas, festivais, viagens que possa fazer”, afirma.

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados