SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 19:15

“Filhos são maus utilizadores da internet, mas os pais também”

“A Escola e a família perante o (ab)uso das novas tecnologias”

O auditório da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes encheu por completo de professores, e educadores, técnicos e encarregados de educação, bem como outros interessados na temática, para participarem no Seminário que se prolongou ao longo de toda a manhã, com o tema “A Escola e a família perante o (ab)uso das novas tecnologias”.

Um seminário promovido e organizado pelo Secretariado Regional de Santarém do Centro de Formação do SIPE (Sindicato Independente de Professores e Educadores) e que trouxe a Torres Novas especialistas na matéria, como foi o caso do ex-inspetor da PJ, Carlos Anjos.

“(Ab)uso excessivo das novas tecnologias – sinais de alerta e cyberbullying”  foi um dos temas que estiveram sobre a mesa de trabalho, logo ao início da manhã, orientado pela psicóloga e psicoterapeuta do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Infantil, Rosário Carmona e Costa.

A especialista começou por dizer que hoje se faz “um uso excessivo da internet e das novas tecnologias”.

“De que forma introduzimos as novas tecnologias nas nossas práticas educativas? O grande desafio para pais e professores é compreender o que realmente magoa os nossos filhos online e protegê-los.

É por exemplo muito importante detetar e alertar os nossos filhos para com quem se relacionam na internet.

A internet é um meio muito atrativo e o seu efeito aditivo reside no efeito de desinibição que permite esta ferramenta”, alertou Rosário Carmona.

Segundo esta especialista a “há uma gratificação imediata que a internet permite. Mas por outro lado não estimula o autocontrolo e aumenta comportamentos impulsivos e falhas na capacidade de antecipar consequências negativas.

É fundamental distinguir o que é o uso adequado do uso excessivo da internet”, sublinhou ainda a psicóloga, levantando a questão: “será que a internet é uma dependência como as outras?”

Mais à frente, falou de cyberbulling e definiu esta prática como forma e intenção de prejudicar a vítima através da repetição do comportamento abusivo, havendo um desequilíbrio de poder entre a vítima e o agressor.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados