SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sexta-feira, 18 Junho 2021, 08:56

Agromais de Riachos inaugurou no último sábado a 3.ª fase de investimentos de secagem e armazenagem de milho

Este tipo de investimentos “são o futuro da agricultura em Portugal, disse o Secretário de Estado da Agricultura

A Agromais em Riachos inaugurou no último sábado a 3.ª fase de investimentos de secagem e armazenagem de milho nas suas instalações, situadas na zona industrial desta vila.

O investimento orçamentado em cerca de três milhões de euros, foi objeto de uma candidatura ao Proder, já aprovada.

As obras em curso desde o mês de maio permitirão um aumento da capacidade de armazenagem de mais 4.200 toneladas e de secagem de mais 750 toneladas/dia, para além da automização total de circuitos e de uma significativa melhoria de condições de receção e expedição de milho.

De salientar que a Agromais, com um volume de negócios consolidado em 2014 superior a 42 milhões de euros, representa hoje mais de um quarto da produção nacional de milho grão, tendo comercializado, na campanha de 2013/2014 quase 1200.000 toneladas da produção dos agricultores seus associados.

agromais_gdJá passava do meio dia, hora marcada para a cerimónia de inauguração do novo investimento, quando Secretário de Estado da Agricultura, José Diogo Albuquerque chegou, seguindo-se uma visita às instalações da Agromais. Uma visita onde foi possível observar que também os circuitos foram pavimentados, indo assim ao encontro de um desejo muito antigo dos associados, o que veio melhorar as condições de receção e expedição de milho.

A cerimónia de inauguração contou ainda com os presidentes das Câmara Municipais da Golegã, Rui Medinas, e de Torres Novas, Pedro Ferreira.

De referir que falamos de uma empresa construída onde outrora estava plantado um pomar de pereiras e passados 27 anos se tornou numa empresa cujo volume de negócios previsto para 2014 ultrapassa já os 42 milhões de euros, sendo que 80% é milho.

“Vemos aqui um trabalho notável ao nível da construção civil, uma obra complexa e de grandes

dimensões e está tudo a postos para o arranque de mais uma campanha”, começou por dizer Jorge Neves, diretor-geral do Entreposto Comercial Agrícola, num momento de apresentação do volume de negócios da Agromais.

A Agromais já investiu perto de 16 milhões de euros, dos quais metade veio dos fundos comunitários, e sabendo que é certo que os apoios ao milho vão ser reduzidos, Luís Vasconcellos

e Souza, presidente da Agromais, na sua intervenção começou por alertar o Secretário de Estado da Agricultura sobre a necessidade da implementação imediata do novo quadro comunitário de apoio, para “sabermos com o que contar” para o próximo ano.

Luís Vasconcellos e Souza enalteceu a agilidade da Agromais na captação de recursos e disse que o sucesso total das taxas de execução dos projectos reflecte bem a missão assumida de haver uma adaptação à realidade.

“Empresas que não cresçam, que não inovem estão condenadas ao declínio e à decadência. Ou nos adaptamos ou morremos”.

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados