SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 19 Junho 2021, 20:22

Phydellius homenageou coralistas desaparecidas

p1_choral_grd2

O Choral Phydellius já tinha previsto fazer uma homenagem à jovem coralista Inês Pereira, desaparecida recentemente num acidente de viação, no seu concerto de Reis, de domingo, dia 12. Não esperava era ser obrigado a alargar a homenagem a outra coralista, com mais de 40 anos de dedicação ao coral, Amélia Pinheiro, que faleceu na véspera do concerto, vitimada pela doença que a afligia há algum tempo. Uma noite que se queria de alegria, como acontece anualmente com o concerto do Phydellius, tornou-se mais sisuda, pois duas das suas estrelas não ocuparam os seus lugares no concerto mais esperado do ano.

Perante uma igreja do Carmo completamente repleta, sem lugares sentados disponíveis, coube a Júlio Clérigo, o Presidente do Choral Phydellius, a dolorosa tarefa de informar os que desconheciam o desaparecimento dos dois elementos. Na sempre difícil tarefa de falar sobre quem nos deixa sós, começou por agradecer aos pais de Inês Pereira por terem permitido que a sua filha privasse com os elementos do coro e da instituição Phydellius. O desaparecimento de Amélia Pinheiro deixou o coral consternado, obrigando a alargar a homenagem não só a uma, mas a duas coralistas. Embora estes dois tristes acontecimentos tivessem perturbado compreensivelmente o Phydellius, Júlio Clérigo formulou o desejo de que o concerto daquela noite não fosse um “Requiem”, mas sim um concerto onde as vozes das coralistas homenageadas ecoassem.

Seguiu-se a leitura de um poema por um elemento do Phydellius, que antecedeu um minuto de silêncio de homenagem.

LML

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados