SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 22 Junho 2021, 09:06

Cerca de 100 famílias torrejanas apoiadas pela Ação Social

O presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca alertou na semana passada que há cada vez mais pessoas em situação de “pobreza extrema” em Portugal, porque lhes foi retirada a “principal fonte de rendimento”, o trabalho.

“Temos cada vez mais pessoas a cair na pobreza extrema, na pobreza mais severa. Não só há mais gente pobre, como mais gente muito, muito pobre”, lamentou Eugénio Fonseca a propósito do Dia Internacional da Erradicação da Pobreza, celebrado a 17 de outubro.

Para esta situação, têm contribuído as medidas de austeridade nos últimos anos, sublinhou.

Torres Novas não é exceção neste cenário de carência. O Almonda falou com José Luís Pereira, presidente da Conferência São Vicente de Paulo, que se encontra agregada à Cáritas paroquial desde há cerca de cinco anos para cá e que constituem a Ação Social das Paróquias de Torres Novas.

Ao longo de um novo mês que inicia a Ação Social distribui vinte e cinco sacos com géneros alimentares, sendo que apoia na totalidade cerca de 100 famílias torrejanas que manifestaram as suas dificuldades financeiras.

Os sacos com os alimentos são feitos consoante o número de membros do agregado familiar e os bens de que a Ação Social dispõe no momento.

“Todas as semanas aparecem novos casos de pedidos de ajuda”, sublinhou José Luís Pereira.

Para além de alimentos as pessoas procuram a Ação Social para fazer face aos pagamentos de rendas, medicamentos, contas de eletricidade ou de gás.

“Não damos dinheiro a ninguém. Ajudamos conforme as nossas possibilidades. Ajudamos a pagar uma ou outra despesa conforme a nossa disponibilidade e as circunstâncias apresentadas. Mas as nossas receitas também são muito pequenas.

Temos os peditórios no final da missa à porta da igreja e de alguns benfeitores. Os alimentos vamos buscá-los uma vez por mês ao Banco Alimentar Contra a Fome, mas nem sempre chega para os pedidos”, explicou o presidente da Conferência São Vicente de Paulo.

Todas as terças-feiras e sábados, das 15 às 17 horas, a Ação Social abre as portas junto ao Salão de São Pedro e acolhe as dezenas de pessoas que ali acorrem em busca de alimentos ou roupas disponíveis na loja da roupa, que conforme O Almonda pode observar está admiravelmente bem organizada.

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados