SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 13 Junho 2021, 14:28

Bombeiros a postos

Na terça-feira, 27 de Junho, a cidade de Torres Novas cheirava a fumo, vindo do incêndio que deflagrava na Serra de Santo António, no Concelho de Alcanena. Até à data, Torres Novas ainda não entrou no sobressalto deste inferno que acontece todos os anos, mas o dispositivo, tal como nos disse o comandante dos Bombeiros Torrejanos, António Manuel Leitão, o dispositivo especial de combate a incêndios está a postos.

A chamada fase “Charlie”, a época mais crítica em fogos florestais, arrancou no dia 1 de e vai prolongar-se até 30 de Setembro. O dispositivo é coordenado pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, através do seu Comando Nacional (CNOS) e Comandos Distritais de Operações de Socorro (CDOS).

A nível nacional, desde o dia 1 de Julho e até 30 de Setembro vão estar operacionais perto de dez mil elementos, 2.177 veículos e 56 meios aéreos, além dos 236 postos de vigilância da responsabilidade da GNR.

Dos quase 10 mil elementos que compõem o dispositivo para a fase “Charlie” fazem parte bombeiros voluntários e profissionais, sapadores florestais, equipas da Força Especial de Bombeiros “Canarinhos”, Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS) da GNR e Equipas de Intervenção Permanente, contando ainda com o apoio do Exército, associação de empresas do sector papeleiro e de celulose, brigadas do Grupo de Análise e Uso do Fogo (GAUF) e Equipas de Vigilância e Ataque Inicial.

Os meios aéreos disponíveis incluem 35 helicópteros e 16 aviões. Dos 56 aparelhos, nove são meios do próprio Estado e os restantes são alugados.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados