SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 00:57

Constância: Cavaco Silva inaugurou o maior telescópio público do país

 

 No dia em que se comemorou a entrada na Primavera, a 20 de Março, o Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, deslocou-se ao Centro de Ciência Viva de Constância (CCVC), no parque de Astronomia, para inaugurar o maior telescópio público do país.

 

A visita teve início às 11.30h, no Centro de Ciência Viva, uma infra-estrutura que se localiza no Alto de Santa Bárbara, em Constância. Recorde-se que o telescópio Ritchey-Chrétien, de 510 mm, foi instalado no CCVC, no âmbito do Protocolo de Apoio Mecenático assinado com a Fundação EDP.

 

Além da inauguração do telescópio a cerimónia integrou também uma visita aos diversos equipamentos que compõem este parque científico e a observação do meio-dia solar na esfera armilar.

 

A visita do Presidente da República terminou no Centro Náutico de Constância, com a inauguração da exposição “Centro Ciência Viva de Constância – 5 Anos a Divulgar Ciência”, uma iniciativa comemorativa do 5º aniversário do CCVC.

 

Durante a visita do Presidente da República o edil de Constância, António Mendes, anunciou que não se irá recandidatar às eleições para a Presidência da Câmara, após 24 anos de mandato nas listas da CDU.

 

Na sua intervenção, António Mendes explicou ser um afastamento voluntário, contudo, em declarações recentes à Agência Lusa, o mesmo ainda afirmou estar na base desta decisão uma forte razão política, que se antecipa aos efeitos de uma lei que caracteriza como “discriminatória, que impõe, apenas para as autarquias, a limitação de mandatos”.

 

O autarca crê ainda que «o Concelho necessita que seja dada uma oportunidade à afirmação de novos protagonistas, uma vez que o Plano Estratégico de Constância aponta para o ano 2020, um horizonte temporal muito para lá do que eu poderia concretizar, mesmo com todo o entusiasmo e empenho». E concluiu: «Saio por vontade própria, no momento que me parece ser o mais adequado. E saio com o sentimento do dever cumprido».

 

O autarca, com 59 anos de idade e que obteve vitórias sucessivas com maiorias absolutas desde 1985, fez no seu discurso um balanço do trabalho realizado, das obras que gostaria de ter visto edificar, recordando promessas feitas pelo Governo ainda por cumprir.

 

Aníbal Cavaco Silva, tendo-se deslocado a um dos mais pequenos concelhos de Portugal, recebeu o apelo directamente do edil local, lembrando que o concelho tem sido penalizado «porque, não tendo o peso ou a importância económica, e sobretudo eleitoral, dos outros, é remetido muitas vezes, injustamente, para o esquecimento e para a subalternidade». Acrescentou que «nem sempre temos tido por parte de quem nos governa a atenção e o apoio que julgamos merecer e justificar». E acrescentou: «A relação entre a Administração Central e o Poder Local deve, no nosso ver, pautar-se pela colaboração, assente na confiança e no respeito mútuo (…) independentemente da cor política dos responsáveis governamentais».

 

António Mendes lamentou que «alguns responsáveis regionais e nacionais pareçam mais preocupados com as obras nos seus concelhos, esquecendo-se que foram eleitos ou empossados por assumirem posturas e defenderem interesses de nível regional ou nacional». E disse não compreender como um concelho tão pequeno e com receitas tão escassas «não vê a celebração de um contrato-programa há mais de 4 anos».

Isabel Maia

 

 

 

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados