SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 16 Junho 2021, 23:31

Jovem escritor torrejano dá a conhecer a primeira obra

Filipe Branco tem 29 anos e é natural de Alqueidão, Torres Novas. Escreveu o seu primeiro livro, “O dia em que nasci” e está prestes a apresentá-lo ao público. Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior (Covilhã), mas acalentou sempre o sonho de ser escritor. Desde muito cedo que escreveu as suas primeiras estórias e agora concretizou o sonho de editar um livro.

O dia em que nasci” conta a estória de Tomé, um adolescente preso em casa, pelo seu próprio pai, que o mantém acorrentado numa cave poeirenta. Mas um dia, um grupo de desconhecidos obriga Tomé a sair para fora desta casa, descobrindo que há muitas coisas para além do que conhecia até então. Revelado o segredo que o mantinha aparte, Tomé conhece então Vera, uma jovem que cresceu nas mesmas condições e com quem principia a luta contra aqueles que mantêm uma guerra longa e sem sentido. O dia em que nasci conta a história da emancipação de um jovem que, ao descobrir o mundo, decide lutar pela sua transformação num lugar onde todos tenham um futuro possível.

É um livro ficcional, onde o personagem principal não tem noção da passagem do tempo. Sabe que há um ciclo, de dia e noite, mas é desprovido do conhecimento de que existem dias no calendário. Tomé aceita a sua realidade e nem a questiona, pois é a única que conhece. Mas tudo se altera quando uma das personagens vê a injustiça na vida de Tomé e altera o seu conhecimento, explicando-lhe que existe mais, que há a passagem do tempo. Será o “clique” que irá permitir a Tomé começar a explorar o mundo.

Luís Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados