SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sexta-feira, 25 Junho 2021, 01:31

Entrevista aos Candidatos – Declaração Final

Declaração Final

 

 

Guilherme Pinto (BE) – Gostaria de apelar aos torrejanos para olharem para aquilo que foi a prática da autarquia nestes últimos anos, o que foi prometido pelo PS e aquilo que se fez e se concordam ou não com as prioridades definidas para o concelho. Há dias li num editorial do jornal e cito de memória “que há quem continue a fazer promessas como se tivesse um tesouro do qual pudesse tirar o dinheiro para cumprir todas as promessas”, não posso estar mais de acordo. O Bloco nas últimas eleições foi a terceira força no concelho com 16,3 % e já provou que é merecedor da confiança das pessoas. Temos propostas e ideias e queremos alterar o modelo de gestão que tem gerido o concelho. E o que podemos prometer é trabalhar em prol de mais justiça social e falar com verdade. Estou por isso confiante de que as pessoas vão dar uma grande votação ao Bloco e assim fazer com que o BE tenha um representante na futura vereação.

 

 

 

Carlos Gomes (CDS-PP) – Votar no CDS é votar na credibilidade que o partido tem vindo a mostrar a nível nacional. Um partido que apresentou 281 moções e que tem feito um trabalho dignificante. Em Torres Novas temos um grupo coeso e com intenção de trabalhar muito a sério. De outra maneira eu não estaria aqui. Estou disposto a bater de porta em porta e fazer uma campanha digna, consciente e explícita. 

 

 

Carlos Tomé (CDU) – Nestas eleições o que estará em causa será ou manter-se a gestão que actualmente existe há 16 anos com a maioria do Partido Socialista, ou apostar numa alternativa séria e credível que já deu mostras de realizar um trabalho coerente justo em defesa das populações do concelho e daquilo que é mais importante para Torres Novas. Entre estas duas opções, estou convencido que a opção mais correcta é votar na CDU.

 

 

João Sarmento (PSD) – Gostava, muito sinceramente, de trazer para a política os valores que me definem. Honestidade, o sentido de partilha, a seriedade, a competência, e a liberdade. Falei em liberdade pois gostaria de ver a cidadania a ser exercida na sua plenitude. Mas para poder trazer estes valores para o nosso concelho e conseguir aplicá-los acredito muito na minha equipa. É composta por pessoas que já deram provas da sua entrega e da sua dedicação a Torres Novas ao longo dos anos. O que nós queremos para Torres Novas é fazer da comunidade uma verdadeira família, que possa prosperar e ser feliz. Actualmente temos um concelho desequilibrado – e esta palavra é muito importante. Temos coisas boas, mas, infelizmente, temos muitas e muitas carências. No fundo queremos que todos os torrejanos se sintam verdadeiramente parte de uma família – na essência da palavra. Para que assim aconteça os torrejanos terão que se sentir amados e respeitados.

 

 

 

António Rodrigues (PS) – O que afirmo aos torrejanos é que no próximo mandato tentarei, e acho que vou conseguir, reforçar os níveis da criação de emprego, diria mesmo, reforçar a sua qualidade em Torres Novas, combatendo assim essa chaga que é o desemprego. Tentarei que, com os equipamentos culturais, sociais e desportivos que temos, criar uma sociedade em que a capacidade de intervenção e de cidadania seja mais reforçada. Eu quero acreditar que com a construção do Centro de Ciência Viva, do Museu Alfred Keil, da Mata Municipal e Piscina de Verão, a juntar-se aos equipamentos que já temos e aos Centros Escolares que iremos fazer, não tenho dúvidas nenhumas que o concelho de Torres Novas ficará dotado de todos os elementos necessários para que o exercício da cidadania, o exercício crítico da política, seja mais rico e mais abrangente.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados