SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 13 Junho 2021, 06:55

Entrevista aos Candidatos – Desporto

Desporto

 

 

Qual a estratégia que deve ser seguida para o incremento, dinamização e diversificação desportiva do concelho?

 

 

João Sarmento (PSD) – Entendo que a Câmara deveria assumir tudo o que seja inscrição de atletas. Não concordo que uma associação, que possa ter duzentos atletas, não inscreva todos porque não tem capacidade financeira. Se há temas onde critico o esbanjar de fundos, aqui sou a favor do investimento, pois na formação dos jovens é que está o futuro de qualquer concelho. A Câmara, só que assegurasse condições para a prática desportiva, com pavilhões, pistas, campos de futebol, e assegurasse as inscrições dos atletas e os transportes garantidos, já estaria a dar um contributo importante. O resto… com as colectividades e os dirigentes, todos têm capacidade para fazer um excelente trabalho. Com esta estratégia seríamos capazes de terminar com a subsídio-dependência. É sofrível ver a angústia que os dirigentes vivem à espera, todos os anos, dos subsídios que hão-de vir da Câmara.

 

 

António Rodrigues (PS) – O incremento do desporto e a sua dinamização tem corrido bem. Nós temos hoje, na cidade e em algumas freguesias, equipamentos invejáveis que têm contado com o apoio da Câmara de Torres Novas. Dou o exemplo do Campo Desportivo de Riachos, do pavilhão de Riachos, que contaram com o nosso apoio, o Clube de Assentis teve o seu relvado com o apoio da Câmara. Também os pavilhões de Resgais, das Moreiras, entre outros, contaram com o apoio da Câmara. Lembro também que os Centros Escolares que estão a ser feitos em Assentis, Riachos, Pedrógão, Meia Via, e dentro em breve na Olaia, terão também ginásios que irão servir as freguesias onde serão inseridos. As estruturas desportivas vão enriquecer as freguesias. Na cidade iremos inaugurar brevemente os courts de ténis, temos o “Palácio dos Desportos”, temos as piscinas e não queria acabar o próximo mandato, se ganharmos as eleições como esperamos, sem fazer o relvado sintético e a pista de tartan no Estádio Municipal. Ainda dentro da área do desporto, na vertente lúdica, queremos fazer a “Mata Municipal” na Várzea dos Mesiões, que espero que comece no final do próximo ano, e que, para além de pistas de manutenção e áreas para a juventude, vai ter aquilo que eu não queria deixar de fazer, uma verdadeira piscina de Verão.

 

A Câmara também está a dar apoios efectivos aos clubes desportivos do concelho, na lógica da formação desportiva, e este ano, 2009, pela primeira vez demos apoio às modalidades desportivas. A Câmara complementa os apoios de equipamentos desportivos com medidas de apoio financeiro, que estão a ser pagos e perfeitamente em dia. E, para além desse apoio, damos ainda um outro, com os técnicos desportivos da Câmara. Só a título de exemplo, digo que se calhar as pessoas nem sabem que passam por dia perto de mil pessoas nas piscinas de Torres Novas.

 

 

Carlos Tomé (CDU) – A Câmara deve assumir que o desporto é essencial na formação de jovens no Concelho. Não deve financiar predominantemente a prática desportiva personalizada. Não deve ter por objectivo o financiamento de clubes desportivos que de facto têm como objectivo exclusivo a prática profissional de futebol. Deve ter em consideração que o apoio deve ser dado às camadas jovens, e essencialmente à formação. Mas a Câmara deve ter em consideração que a prática desportiva não se compadece da atribuição de um subsídio anual tarde e a más horas causando prejuízo e muitas dificuldades aos clubes desportivos, mas essas práticas não se podem reduzir só a isso. Deve haver um apoio técnico e humano e na criação de infra-estruturas para os clubes poderem ter os seus espaços. A Câmara tem de investir de forma mais substancial e ter uma actuação muito mais próxima dos clubes até mesmo como dinamizadora e orientadora, o que não tem acontecido até agora.

 

 

Guilherme Pinto (BE) – Nesta área, privilegiamos mais a prática do desporto amador do que propriamente, a do desporto profissional. A prática desportiva é uma actividade fundamental para a saúde e uma boa qualidade de vida. É importante por isso que todos os equipamentos desportivos sejam colocados ao serviço dessa prática pelas populações. Propomos ainda a criação de ecovias à semelhança da já existente na Avenida 8 de Julho. Por exemplo, a criação de uma ecovia na Avenida Andrade Corvo, de forma a haver mais espaços de lazer e desporto. Ao nível das aldeias há que apoiar todas as iniciativas, para tal há que ouvir as necessidades das pessoas e dar-lhes a oportunidade de decidirem localmente quais são as suas aspirações e desejos.

 

 

Carlos Gomes (CDS-PP) – Creio que tem havido um certo absentismo por parte da autarquia em relação a essa matéria. O próprio Desportivo apenas consegue manter a equipe sénior, tendo já abdicado dos juvenis. Mas veja-se o Assentis, por exemplo, cujo campo está a ser mantido por uma direcção com grandes dificuldades. Não pode ser. Tem de haver um maior apoio às colectividades. As futuras gerações têm esse direito. Todas devem ser apoiadas e não apenas algumas. Veja-se que recentemente foram pouquíssimas as colectividades apoiadas e veja-se quantas há espalhadas pelo concelho

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados