SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Quarta-feira, 16 Junho 2021, 02:20

Paulo Portas esteve no Mercado Municipal de Torres Novas

 

O mercado semanal de Torres Novas recebeu na terça-feira, 28 de Julho a visita e a respectiva distribuição de beijinhos, apertos de mão e cumprimentos do líder do CDS-PP Paulo Portas. Face à colocada pel’ “O Almonda”, acerca da ainda não conhecida candidatura à Câmara de Torres Novas por parte deste partido, o deputado respondeu prontamente: “Torres Novas vai ter um candidato do CDS-PP à Câmara Municipal de Torres Novas! Não perde por esperar! Torres Novas é um concelho grande e muito populoso no Distrito de Santarém e o CDS sabe disso. Não perde por esperar! Estamos a fazer uma grande aposta no distrito de Santarém. O CDS quando perde, perde com dignidade e quando ganha, sabe ganhar com humildade. Na última vez, perdemos o nosso deputado por Santarém por muito pouco, e a nossa reacção não foi ficar zangados, foi trabalhar mais pelas pessoas e tenho a certeza que vamos recuperar o nosso deputado por Santarém que é o Dr. Filipe Lobo de Ávila. Enquanto que os outros pensam que os votos caem do céu, nós vamos trabalhando. É trabalho, trabalho, trabalho!”

 

Num discurso muito mais dirigido aos problemas nacionais, e respondendo à “provocação” do jornalista do canal 1 da RTP que o questionou se iria continuar a apostar na visita às feiras e mercados, o líder do CDS desafiou o primeiro-ministro e candidato do PS às legislativas, José Sócrates a vir conhecer no terreno os problemas das pessoas, precisamente em locais como o que visitava na altura, para “ouvir o que as pessoas dizem dele”. Paulo Portas salientou ainda que o seu partido pretende fazer “uma campanha austera e o mais barata possível, porque o país não está para desperdícios. Não oferecemos nem publicidade nem brindes mas sim o nosso trabalho e a nossa convicção”.

 

Em relação à situação da agricultura e do protesto dos agricultores em Coimbra, Paulo Portas deixou críticas à política de agricultura do Governo e ao que considera ser “o calvário do consulado de Jaime Silva”, o ministro da Agricultura que o líder do CDS-PP considera ter tido “um profundo descuido” para com o sector. “Quando há fraudes e crimes no BPN, o Estado vai a correr, à custa do contribuinte, meter a mão por baixo. Quando os produtores de leite, que contribuem para a economia nacional, vêem o seu rendimento esmagado, porque é que o sr. ministro da Agricultura não mexe uma palha?”, referiu Paulo Portas, considerando que a agricultura pode gerar riqueza para o país e ser um “sector estratégico como o mar e o turismo”.

 

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados