SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 22 Junho 2021, 21:46

Aprovada a candidatura ao QREN: 14 milhões de euros para o Centro Histórico

 

Na segunda-feira, dia 13, em conferência de imprensa, o Presidente da Câmara de Torres Novas, António Rodrigues, anunciou a disponibilidade de 14 milhões de euros para a regeneração urbana, dando conta da possibilidade dos comerciantes beneficiarem de verbas para revitalização dos seus estabelecimentos. Este anúncio surge no decorrer da aprovação da candidatura torrejana ao QREN, no âmbito da regeneração urbana.

 

 

Sete milhões de euros para a Regeneração Urbana…

 

A candidatura foi aprovada a 3 de Julho e implica a parceria com nove instituições da cidade, com projectos distintos, num valor total de sete milhões de euros. A candidatura, que visa a recuperação e revitalização do Centro Histórico, pretende englobar uma área de intervenção com cerca de 103.500 m². Deste investimento de 7 milhões de euros a comparticipação comunitária (FEDER) será de 3.2 milhões. São parceiros no projecto o Teatro Virgínia, as Paróquias da cidade, o CRIT, a ACIS, o IPT, a ARPE, o Choral Phydellius, o Cine-Clube e a Misericórdia.

 

António Rodrigues procurou frisar a data da aprovação da candidatura, precavendo possíveis acusações de que está a realizar obra em tempo eleitoral, comentando a propósito, «Como se estivéssemos estado parados até aqui», e logo acrescentando que não é a Câmara que “manda” nos “timmings” das candidaturas e que por sua vontade «a obra da Praça 5 de Outubro já estaria feita há mais tempo».

 

A candidatura «foi complexa» e apenas agora chegou a sua aprovação. Uma das candidaturas prevê que sejam eliminadas todas as barreiras arquitectónicas, à semelhança do que aconteceu na Praça 5 de Outubro, levando o Presidente a declarar, «Hoje em dia temos uma “Praça solidária”, no futuro queremos ter um “Centro Histórico solidário”».

 

Cerca de sete milhões para os comerciantes do Centro Histórico

 

Se assim entenderem, os comerciantes do Centro Histórico poderão concorrer a fundos europeus para realizar obras de recuperação e adquirir equipamentos para os seus estabelecimentos. Com uma comparticipação a rondar os 45 a 50%, estas candidaturas, no âmbito do Sistema de Incentivos à Inovação do QREN, destinam-se a investimentos entre os 15 e os 300 mil euros, devendo ser apresentadas até 30 de Setembro deste ano. Este financiamento só surge porque foi aprovado o projecto para o Centro Histórico, sendo um investimento complementar daquele.

 

Com todo este investimento a ser programado António Rodrigues não teve pejo em afirmar, «É a revolução da recuperação do Centro Histórico», lembrando também que as obras no sub-solo já foram concluídas, o que possibilitará um andar mais rápido das obras, pois, «aquelas já estão feitas».

 

Para Setembro está previsto o arranque da obra dos novos Paços do Concelho, que se irão localizar no antigo hospital, concorrendo também por sua vez para a revitalização do Centro Histórico.

 

Luís Miguel Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados