SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Terça-feira, 22 Junho 2021, 22:09

Entrevista a Pedro Ferreira – Um ano à frente do município

p4-f1_grd6

«O programa eleitoral que apresentei aos torrejanos está a ser cumprido»

Pedro Ferreira foi eleito há um ano atrás, no dia 29 de Setembro, assumindo a liderança da Câmara de Torres Novas. Agora que passou um ano da sua liderança do município “O Almonda” pediu a Pedro Ferreira que aceitasse fazer um balanço de um ano da sua governação do município de Torres Novas. O momento foi também aproveitado para esclarecer o presente, sobre o seu relacionamento com o anterior presidente, António Rodrigues, e para analisar as decisões do Tribunal de Contas que envolvem Torres Novas.

P – Volvido um ano da sua liderança na Câmara de Torres Novas que balanço faz?

R – Entendo que foi um ano muito positivo, para quem chegou à presidência num contexto tão difícil a nível nacional. Um ano difícil, claro, apesar da experiência anterior adquirida como vice-presidente. Tendo em conta as dificuldades que o país atravessa e sentindo as limitações financeiras por que todos os municípios estão a passar, digo que o programa eleitoral que apresentei aos torrejanos está a ser cumprido. Sinto que o balanço é muito positivo e tenho a consciência do dever cumprido. Sobressaem duas componentes: o ter-se conseguido gerar maior estabilidade financeira na autarquia, o que temos conseguido, ao ponto de neste momento, o município não ter nenhuma dívida a curto prazo. Estamos a pagar dentro dos prazos legais tudo o que a Câmara adquire. Estamos a pagar na pior das hipóteses a 75 dias e sempre que possível, com descontos de pronto pagamento. E a dívida a médio e a longo prazo, ao Estado e à banca, estamos a cumprir como sempre cumprimos, aí não há alteração nenhuma, pois sempre cumprimos com os nossos compromissos bancários. Desde o início de 2013 até agora já reduzimos a dívida global em cerca de 8 milhões de euros.

P – Como se conseguiu uma redução desse montante?

R – Procurámos ter uma gestão corrente mais equilibrada, enquadrada nas restrições impostas legalmente. Limitamo-nos a cumprir as normas do PAEL e dos fundos disponíveis para as Câmaras, cumprindo a Lei dos Compromissos, que obrigou a uma gestão cada vez mais cuidada. O departamento financeiro tem vindo a assumir um papel muito importante nesta matéria, através de uma informação cuidada e permanente.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados