SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 00:51

Primeira reunião de Câmara do novo elenco municipal

Na quinta-feira, dia 24 de Outubro, decorreu na sala de sessões da Câmara a primeira reunião do novo executivo camarário. Todos os vereadores marcaram presença, dedicando a sua primeira intervenção a fazer votos de que o trabalho ali desenvolvido seja cordial, profícuo e em prol dos torrejanos.

Depois das saudações de parte a parte, entre executivo e vereadores da oposição, avançou-se para a definição de modelos de procedimento, com o Presidente, Pedro Ferreira, a pedir aos vereadores que solicitem qualquer documentação necessária através do Gabinete de Apoio à Presidência.

A segunda palavra de Pedro Ferreira foi para felicitar os jovens torrejanos da Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas pelos títulos obtidos, onde se conta um campeão mundial, sugerindo que se fizesse um voto de louvor, o que recolheu o apoio de todos os vereadores.

Pedro Ferreira sugeriu que fosse agendada uma visita às instalações da Câmara, para que todos os vereadores a ficassem a conhecer, assim como os respetivos Chefes de Divisão e de Departamento.

Carlos Tomé, vereador da CDU, na sua primeira intervenção declarou que antevê um mandato «complicado», face às dificuldades sobejamente conhecidas que o país atravessa. Logo depois, aludindo ao discurso da tomada de posse de Pedro Ferreira, declarou que para além de “consenso”, vai ser preciso «muito bom senso» da parte da Câmara para que se atinja o consenso. A este propósito declarou: «Os consensos fazem-se consoante são, ou não, desejáveis. Mas o que é importante é que cada um tenha a sua posição». Logo depois expressou o desejo de ter acesso às ordens de trabalho em «tempo útil» e sugeriu que as visitas a realizar incluam também a “Resitejo” e “Águas do Ribatejo”.

Helena Pinto, vereadora do BE, remeteu-se também para o discurso de tomada de posse de Pedro Ferreira, relembrando a frase sobre o “novo ciclo” da gestão camarária, expressando o desejo de que o atual executivo «encerre as más práticas do anterior». Já sobre os “consensos” disse que estes são «sempre possíveis», desde que nasçam da «clareza política».

Henrique Reis, vereador do PSD, subscreveu o que Carlos Tomé havia dito, sublinhando a questão das ordens de trabalho para as reuniões e acrescentando que seria bom que os vereadores pudessem ter um espaço onde pudessem reunir pontualmente. Pediu desde já que se fizesse um “ponto da situação” sobre as obras do município, procurando saber as «perspetivas» e a situação financeira. Mostrou-se ainda disponível para «votar “com” ou “contra”», a favor sempre que concordar com as propostas da Câmara, ou contra se a matéria em discussão não lhe parecer «muito clara».

LML

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados