SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 20 Junho 2021, 17:35

Entrevista à candidata do CDS, Susana Batista

Susana Batista, de 43 anos, licenciada em Gestão de Recursos Humanos, casada, é empresária em Torres Novas, no ramo da hotelaria e da climatização.

P – Porque razão se apresenta ao eleitorado torrejano?

Fui convidada pela concelhia do CDS para assumir o desafio de uma candidatura à Câmara. Depois de refletir acabei por aceitar a proposta, que seria uma forma de ajudar e contribuir para o meu concelho

P – A Susana Batista tem noção de que para a maioria das pessoas será uma cara nova, pois nunca se viu nas “lides” políticas…

Nunca mesmo. É a minha primeira experiência, se bem que nos últimos tempos tenho acompanhado mais a vida interna de um partido, no entanto, nunca pensei que algum dia me envolveria a este nível, numa candidatura à Câmara.

P – E como nasceu a sua ligação ao CDS?

Há uns anos atrás gostei da filosofia apresentada pelo partido, foi algo com que me identifiquei. No fundo procura um equilíbrio entre o apoio a dar à área social, o respeito pela propriedade privada e a forma como lida com os ditos “capitais”. Foi com isso que me identifiquei. Acho que para Torres Novas é preciso uma gestão diferente. Dou o exemplo da minha campanha, pois toda ela custa tanto como um único “Outdoor” grande que estão em alguns locais da cidade. Na minha perspetiva isso está errado. Assim como algumas obras de “fachada” em detrimento das necessidades das populações, algumas sem redes viárias em condições, com estradas com buracos, outras ainda sem saneamento básico.

P – Falou em obras de “fachada”. Quais são?

Luis Lopes

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados