SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 21 Junho 2021, 23:08

Tarde de Folclore em Riachos

A tarde de sábado, dia 12 de março, foi dedicada ao folclore, na Casa do Povo de Riachos, que encheu por completo, deixando muitas pessoas sem lugar para se sentar.

Destaque para a ornamentação do espaço. Nas paredes do Salão, nas palavras de Joaquim Santana, diretor d’ “Os Camponeses” de Riachos estava montada “com todo o cuidado e alguma ciência” “uma linda exposição de lenços de cabeça de outros tempos. Cachenés, Lã pura, de Algodão de várias cores estampados de lindos arabestos de várias cores, que encantaram alguns amantes destas antiguidades, mas ainda na frente do palco montaram uma grande mesa com xailes muito antigos, tendo em cima alguns lenços de seda pura em vários tons com mais de cem anos, pertença do nosso Grupo e de vários colecionadores Componentes do Rancho “Os Camponeses”.

Que pena esta exposição não poder ficar mais tempo ali exposta, mas sabemos que era impossível pois a segurança é pouca”, partilhou Joaquim Santana.
Os grupos folclóricos convidados para esta tarde começaram a chegar pelas 15 horas e o espetáculo começou às 16 horas.

Ainda cá fora, cada grupo ia cantando as suas cantigas tradicionais, afinando a voz para a hora da sua apresentação.

Nas cadeiras da frente, entre o público, assistia ao espetáculo o presidente da Junta de Freguesia de Riachos José Júlio dos Santos Ferreira, assim como o presidente da Assembleia de Freguesia, para além de membros do Conselho Técnico da Federação de Folclore .
Abriu o espetáculo o rancho da casa, “Os Camponeses”, “que como é hábito entusiasmou todos os assistentes. Foi muito bom voltar a bailar para as nossas gentes que tanto adoram o seu Rancho. Obrigado pela vossa dedicação”, afirmou Joaquim Santana.
Seguiu-se o Racho de S. José da Lamarosa, de Coruche, que ainda nas palavras deste homem do folclore, mostrou “todas as facetas dum baile vivido antigamente numa aldeia encravada na Charneca de Coruche, longe da sede de Concelho. Muito real e bonito o que foi apresentado”.
Joaquim Santana prossegue: “Veio da zona de Leiria o Grupo do Vale do Lis, Barreiros, mostrando-nos as suas maneiras de trabalhar nos pinhais e como se bailava na sua aldeia com bailes já com um sabor a mar, pois já estão bastante perto”.

Célia Ramos

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados