SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Sábado, 19 Junho 2021, 16:04

Novos destaques

Lê-se em alguma imprensa que o presidente Donald Trump tem subido nas sondagens, apesar de ter mandado separar os filhos dos pais, dos mexicanos que atravessam a fronteira e de ter criticado o FBI, no caso em que alegadamente o Kremlin terá influenciado as eleições americanas. Também costuma desdizer o que acaba de afirmar, como quem vai de caminho. Mas há ainda mais coisas, como ter aconselhado Theresa May a processar a União Europeia por via do Brexit e considerar inimigos a U. E., a China, e a Rússia. Para não falar dum mórbido azedume com todos os países da União que ele muito gostaria de ver cada um a responder por si. Quem diria, há umas décadas, que a América iria ter um Trump, com toda a carga negativa que ele carrega, na cena internacional! Um político que acaba de identificar como inimigos os atrás referidos, isto, porque exportam para lá os seus produtos e com eles têm défice, o que até agora não entrava no léxico das relações internacionais, isto é, nem na guerra fria Putin seria designado inimigo.

Ora para a América eliminar o défice tem de encontrar outros argumentos, ou consumir menos ou exportar mais, diz a cartilha, mas o dólar ainda é uma âncora. Mas ainda bem que Juncker, presidente da U.E e Tusk, presidente do Conselho Europeu, conseguiram com o Japão um acordo bilateral de comércio livre que isenta as empresas da Europa das taxas aduaneiras. Uma boa “chapada” no presidente americano, porque são muitos milhões que as empresas poupam. A pêra rocha, o queijo de S. Miguel e os vinhos portugueses são produtos que só terão a ganhar com este acordo, entre muitos outros. E, por falar no Japão, que se divulgue o bom exemplo que os adeptos japoneses puseram em prática no mundial de futebol de 2018, após cada jogo, a saber, a recolha de todo o lixo atirado para o chão, dentro dos estádios, sendo o seu exemplo seguido pelos adeptos do Senegal. Educação, cordialidade e civismo que tão necessários são neste nosso tempo, assim como o enorme altruísmo e coragem mostrados na Tailândia, para salvar os jovens retidos tantos dias nas grutas, cercados de água.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados