SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 19:32

PASSEAR, CONHECER, ADMIRAR

 

Como ainda estamos em época de férias resolvi “mostrar-lhes” uma cidade da margem esquerda do Guadiana, que se chama Moura.

           

Para começar não confundir Moura, com Mora. Moura fica no distrito de Beja e Mora no distrito de Évora.

           

Caro viajante, coloque a mochila às costas, roupa fresca e calçado confortável e uma garrafinha de água. Pode pernoitar no hotel, ou, numa residencial, fica à sua escolha.

           

Durante a manhã dois urbanos estão ao seu dispor e das pessoas que ali vivem. As viagens são gratuitas.

           

Comecemos pelo museu municipal onde pode admirar algumas peças em cerâmica e documentos da época árabe.

           

Do lado da Mouraria passeie nas ruas estreitinhas e visite o poço árabe. Todas as casinhas estão limpas e caiadas. Não encontra lixo no chão, como se vê noutros lugares.

           

Se quiser saber histórias de outros tempos antigos, questione os velhotes que estão sentados na praça, frente à câmara. O povo é simpático e pronto nas respostas.

           

Suba ao castelo e olhe a torre com a moura encantada preparada para se atirar dali de cima. Desça ao jardim e descanse um pouco, bebericando um refrigerante na esplanada. Se tiver crianças consigo, jogue uma jogada de matraquilhos com eles, ou, então uma voltinha nos diversos baloiços no parque infantil. Alguns patos, duas tartarugas e peixinhos vermelhos fazem parte dos lagos do jardim.

           

Como deve saber o azeite de Moura é muito conhecido, podemos encontrá-los em alguns hipermercados espalhados no país. Não deixe de ir também ao Lagar de Varas do Fôjo.

           

Dentro da cidade pode visitar as igrejas de São João Batista e a igreja de Nossa Senhora do Carmo, que é a padroeira de Moura, sendo realizadas as Festas em sua honra no mês de Julho.

           

E por falar em festas. Em Maio tem a Feira Empresarial, juntamente com carrosséis. Os feirantes e um grande palco com chão decente acolhem os forasteiros, assim como as tasquinhas que estão fixas todo o ano.

           

Na praça realiza-se também a feira do livro e o salão internacional de banda desenhada. Este ano foi a 17ª.

           

Na zona industrial está o progresso, a empresa Fluitecnik que é uma fábrica que faz painéis solares. Na vila mais quente de Portugal (Amareleja) encontra a maior Central Solar Fotovolcaica da Europa que é uma referência mundial no desenvolvimento das energias renováveis.

Digno de se ver.

           

Se apreciar um copo de vinho vá até à Herdade dos Coteis e à Herdade dos Machados. Na Herdade da Contenda pode apreciar corças, grifos, raposas, águia-real e muitas outras espécies.

           

Chegados ao fim do dia veja o pôr-do-sol no grande lago artificial que é Barragem do Alqueva. Boas férias e boa viagem.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados