SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Segunda-feira, 14 Junho 2021, 18:55

Deste vez

Desta vez olhava para ele e pedia-lhe que não me fosse fazer mal. Tocava-lhe suavemente e perguntava-lhe baixinho: – “Não és mau pois não?”. Depois saia de casa e andava horas sem fim. Queria superar o nervoso miudinho que assaltava as minhas entranhas. As esperas para mim sempre foram uma paranóia dissimulada. Desta vez sentia mais tranquilidade. Já tinha sido picada e agora esperava os resultados. Após o almoço o meu organismo flutuava por baixo da televisão sem som. O maldito sono cambaleava-me o corpo e a boca não se conseguia manter fechada. Ao fim de umas boas horas inquietas ouvi o meu nome. Entrei e fui recebida por três batas brancas jovens, que me aliviaram a ansiedade. Despertei finalmente quando me disseram que ele não era mau, mas que tinha de ser tirado. Com a data marcada no cartão, dei a boa notícia à minha mãe e agradeci mais uma graça. Peguei na mala grande de rodinhas e fui à procura do mar. Abracei as ondas espumosas, amei os canaviais rebuscados e emocionei-me ao voltar a pisar aquele chão sozinha, de um passeio com mais de vinte anos. O medo não existiu em mim, apenas a paz e a comunhão com a natureza, os carrapitos colados aos cordéis dos ténis e a satisfação de continuar a poder saborear momentos como aqueles. O sol não fechou os olhos, mas eu voltei entrando numa sala preparada para o palco onde eu fui a actriz principal. Vinha vestida com um vestido longo e largo, sapatinhos de princesa e toucado na cabeça. Maravilhosa como sempre. O papel era pequeno, levara-o comigo e saí sem ele. E a mancar galguei estrada fora como uma guerreira do apocalipse. Uma tarde a descansar, um regresso ao lar doce lar permitido. As vozes que me contagiaram de alegria, outras arrepiaram-me de frieza. As crianças vieram ao meu encontro e saudaram-me com o seu sorriso, deixando-me feliz. Resta-me dizer que desta vez, fui operada a um sinal benigno na minha perna direita e correu tudo bem. Estou com uma força de vontade incrível para conseguir recuperar todo o tempo que for preciso. Uma palavra amiga para todos os leitores, família, vizinhos, crianças do meu bairro e não só o meu agradecimento pelo apoio que me têm dado e espero que continuem a dar. Desta vez podem visitar-me cá, tenho autorização do médico para receber visitas das 15h às 23h

aguianegraenator@gmail.com

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados