SEMANÁRIO REGIONALISTA DE TORRES NOVAS | FUNDADO EM 1918 | ANO CI | Diretor: Nuno Vasco Batista Nunes | Domingo, 20 Junho 2021, 11:15

Menos palavras e mais acção

O sábado de manhã para mim é sagrado. Quando posso pego na máquina digital e vou a pé até Torres Novas. Durante o caminho observo toda a natureza que me rodeia. Ao chegar à cidade delicio-me a ver os peixes gorduchos no rio Almonda, agora com as chuvadas está uma maravilha. Devia estar sempre assim. Atravesso o jardim das rosas e vou para a biblioteca onde permaneço concentrada na minha leitura dos matutinos e revistas de fim de semana.

Ao fim de algum tempo vou andando por aí. Gosto de me perder nas imagens que capto. Algumas não são assim tão bonitas, são apenas o retrato real da nossa terra, que podia estar muito mais bem tratada e não está. Por exemplo no sábado passado fiquei enojada com o exterior do condomínio fechado Beira-Rio. Não sei quem faz a manutenção do dito espaço, mas dá que pensar um sítio que parece tão aprazível ter uma espécie de lago cheio de lixo e com a água amarelada. No interior do rio, então nem se fala, é uma selva autêntica de ramos de árvores partidos, canas e demais vegetação, que mal se vê a água. Que mau postal para os visitantes e para aqueles que vêm de expresso diariamente.

No domingo fui ver o jogo entre o Clube Desportivo de Torres Novas e o amiense. Os amarelos ganharam por 3 a zero. Sempre que assisto aos jogos, recordo-me dos anos fartos em que o estádio estava cheio, não só para ver o clube da terra, mas também para ver os grandes clubes que vieram cá jogar. Temos um estádio bom, mas neste momento o relvado está uma miséria. No domingo a relva estava seca e em alguns pontos já se nota a falta dela. Por isso peço à senhora autarquia que tome uma atitude na qualidade de melhorar o relvado. Felizmente há muito desporto por cá, mas os atletas também precisam de um campo em condições para treinarem e jogarem. Não percebo por que motivo o campo suplente ainda não levou um tapete sintético. Também não percebo por que motivo o campo de futebol de Lapas é limpo todos os anos, mas continua vazio de jovens a treinar. É triste ver toda a estrutura a desmoronar-se ano após ano.

Alguém me explica? Provavelmente este é mais um artigo que escrevo para inglês ver, como se costuma dizer. Não tem problema. Sou persistente e teimosa.

Já agora, aproveito para apelar aos torrejanos amigos do clube desportivo de Torres Novas que no próximo domingo dia 20 de Março é dia de jogo entre duas equipas locais. O Clube Atlético Riachense vem cá jogar. Por isso venham encher o estádio com bandeiras, cachecóis verde e amarelo e gritar: Amarelos, amarelos como em tempos passados.

Partilhe!
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
Share on reddit
Reddit
Jornal O Almonda, 2021 © Todos os direitos reservados